Os trabalhadores da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) decidiram nesta segunda-feira entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir da 0h desta terça-feira (26).

De acordo com o Sintaema (Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo), além de não avançar em diversos itens da pauta de reivindicações, como o fim do salário regional, PLR (Participação nos Lucros e Resultados) igualitária, adicionais e aumento real, a Sabesp manteve a proposta de 6,05% de reajuste salarial com repasse aos benefícios e a garantia no emprego a 90% dos servidores. Para a categoria, o último item é inaceitável, já que representa ameaça de demissão a cerca de 1.600 trabalhadores.

A categoria garante que a população não será prejudicada com a greve pois os plantões seriam mantidos para garantir o abastecimento e emergências.

A Sabesp tem cerca de 17 mil trabalhadores e atende 366 municípios, segundo o Sintaema.

A Folha Online entrou em contato com a Sabesp e a assessoria de imprensa da companhia informou que deve se manifestar ainda na noite de hoje.