Li no Blog de Kelma de Abreu (www.qualquerinstante.com.br) o  comentário  aseguir  sobre o II Festival Alagoano das Palavras Pretas, ocorrido dia 31 de janeiro,  no Teatro Abelardo Lopes, na Galeria Arte Center – Pajuçara.
e socializo com vocês.

Olá gente, Tudo bem?!!!!!
Ontem conferi a magia que foi o II Festival das Palavras Pretas, muito bem coordenador por Arísia Barros. Foi maravilhoso, mas não foi apenas mais um evento, foi algo inexplicável e de uma nobreza intensa.
Pode até parecer um paradoxo falar de nobreza em um movimento negro como o Projeto Raízes de Áfricas, mas é uma definição adequada, pois isso sim pode e deve ser considerado nobre, rico literalmente na ação e na reflexão.
Um presente para os que puderam estar no Teatro Abelardo Lopes, na Galeria Arte Center – Pajuçara.
Momento de unir forças e parcerias para ampliar debates e ações como estas. Reconhecer o valor de um parceiro de maneira tão singular com a colaboração valiosa da Comunidade Quilombola Pau D’Arco, de Arapiraca/AL, mostra a seriedade com que o trabalho é desenvolvido. Além das personalidades alagoanas, o evento contou com a presença o militante do movimento negro e ator Milton Gonçalves.
Parabéns Arísia Barros e a todos que de uma maneira ou de outra estão envolvidos direta ou indiretamente com a causa.