A partir deste sábado, o Cadaminuto traz para os leitores uma série de entrevistas com políticos e personalidades alagoanas que se destacam em suas respectivas áreas.

Na primeira, o nome escolhido foi o do deputado federal Carlos Alberto Canuto (PMDB), que está em seu primeiro mandato como parlamentar em Brasília.

O deputado comentou sobre projetos, futuro político, segurança pública, a farra das passagens áreas dos parlamentares, terceiro mandato do presidente Lula, comportamento da bancada alagoana, sobre sua internação por problemas respiratórios e sobre outros tantos assuntos.

Cadaminuto – O senhor foi considerado o deputado federal alagoano com o maior número de projetos relevantes para o Estado. A que se deve essa posição?

Carlos Alberto Canuto – Temos vários projetos de grande porte e em várias áreas. Lançamos um projeto sobre a segurança nas agências de correios. Não pode uma entidade que atende os 100% dos municípios brasileiros ter um sistema de segurança tão precário.

Colocamos emendas também para a infra-estrutura de cidades circunzinihas a Pilar e Cajueiro, além de contribuir com a recuperação da AL-210.

Cadaminuto – E o terceiro mandato de Lula. Vai pra frente mesmo?

CAC - Não sou favorável. Acredito muito na renovação e não votaria de jeito nenhum.

Cadaminuto – Em sua opinião, o que falta para  os deputados federais e senadores alagoanos:

Falta união. Deveriam ser mais unidos. As reuniões ocorrem uma ou duas vezes por ano. O problema é Cultural. Tempo tem de sobra. Cada um só age pelo seu interesse. É preciso juntar a tropa.

Cadaminuto – Qual a verdadeira ajuda e influência de Renan Calheiros (PMDB) no congresso nacional?

CAC – Poderia dizer que é uma influencia afinada. O senador abre espaço para todos os municípios e deputados nos ministérios e nas instituições.

Cadaminuto - Há algumas semanas o senhor sofreu uma parada respiratória, Como aconteceu?

CAC - Eu tenho problema de respiração desde muitos anos atrás. Foi uma parada respiratória rápida e por isso não deixou seqüela.

Cadaminuto – O próximo ano é de eleição. A sua candidatura está confirmada?

CAC – Sou candidato a reeleição. Quatro anos é pouco. Só agora estamos podendo liberar o dinheiro das obras para vários municípios aqui do Estado. Tenho minha base sólida e com mais experiência, tudo dará certo.

Cadaminuto – O senhor já afirmou que foi quem elegeu o prefeito de Pilar como vereador e posteriormente prefeito. Qual a sua opinião sobre a administração  de Oziel Barros?

CAC – Desastre. Não olha o que ocorre pro município. Quando fui prefeito a arrecadação vinha boa. Agora, até os Royalties  estamos perdendo e sem eles terem conhecimento.

Falta interesse desse pessoal que usufruiu da prefeitura com bagunça e violência. É uma conduta inadequada.

Levei recursos para a construção de 40 casas de relocação de área de risco e o meu nome não foi divulgado pelo prefeito.

Cadaminuto - O senhor também usou cotas de passagens áreas para outras pessoas?

CAC – Usei sim. Para mim e para pessoas que precisavam de algo muito urgente, como por exemplo, tem uma pessoa de Pilar que precisa ir todo mês para fazer tratamento em São Paulo, aí eu ajudo com as passagens.

Mas nunca levei ninguém da família e nem  viajei pra o exterior com as passagens do congresso.