A Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) vai implantar, na manhã desta quinta-feira (21), às 9 horas, o Centro de Apoio e Capacitação em Novas Tecnologias da Informação e Comunicação. A solenidade será conduzida pela secretária Kátia Born, no prédio da Superintendência de Educação Profissionalizante e Tecnológica (Suepro), no Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa).

Conduzido pelas coordenadoras Maria da Conceição Carvalho, da Secti, e Stella Lima de Albuquerque, do Suepro, órgão vinculado à Secretaria de Educação, o projeto visa à capacitação tecnológica de professores, alunos e da população existente no entorno do Cepa. O centro funcionará como unidade de formação profissional básica e de inclusão digital, promovendo a melhoria das condições de vida e a inserção no mercado de trabalho. Inicialmente o projeto vai dispor de 15 computadores, datashow e videoconferência.

Segundo Maria da Conceição, não será apenas um laboratório de informática, mas um Centro de Capacitação para gestores e monitores de tele-centros que vai servir para professores e alunos do Cepa, além das comunidades do entorno. “Na verdade, é mais do que o tele-centro, será um centro profissionalizante. Existe uma carência muito grande de monitores. O Ministério da Ciência e Tecnologia investe muito na informática e nas comunicações. Então a gente criou esse Centro para gestores e monitores de tele-centros, o qual terá o papel de capacitar e de levar a tecnologia da informação para os professores e alunos do Cepa”, explicou Maria da Conceição. Ele informou que a iniciativa beneficiará cerca de 50 mil pessoas.

Virgem dos Pobres – Na quinta-feira (28) pela manhã, a Secti vai instalar um laboratório de informática com internet no Caic Vigem dos Pobres, que terá 15 computadores e monitor disponível para trabalhar com as crianças, professores e pessoas da comunidade. Ela ressaltou que o projeto é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) e da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, através da Suepro.

Tele-centro – A operacionalização, em tempo integral, dos tele-centros, prevê o atendimento médio de 100 alunos/curso/tele-centros/dia. Com o resultado da inclusão digital e da oferta de cursos de formação de mão de obra, o governo espera contribuir para reduzir as disparidades econômicas e sócio-culturais, ampliando o acesso dos beneficiários ao mundo do trabalho e qualificando a pesquisa estudantil.