Cultura

10º Circuito Penedo abre inscrições para propostas de show

  • Redação*
  • 23/10/2020 12:44
  • Cultura
Foto: Assessoria
Penedo, Alagoas

A 10ª edição do Circuito Penedo de Cinema está com inscrições abertas para atrações artísticas que irão integrar a programação que acontece de 23 a 29 de novembro. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site - www.circuitopenedodecinema.com.br - até o dia 30 de outubro, às 23:59, horário de Brasília.

Só serão aceitas propostas de artistas residentes na cidade de Penedo ou cidades vizinhas, já que a iniciativa do edital é valorizar a cena cultural local. Os interessados devem enviar o currículo artístico da atração musical e um vídeo de boa qualidade de imagem e som, no formato mp4, com uma apresentação ao vivo de duas músicas.

Em função da necessidade de cuidados especiais e do cumprimento das orientações dos organismos de saúde nacional e internacional e das normativas emitidas pelos governos do Estado de Alagoas e Prefeitura Municipal de Penedo em razão da pandemia de COVID-19, com restrições e orientações expressas para evitar aglomerações, serão aceitas inscrições de grupos e atrações musicais com até 3 integrantes.

As propostas serão avaliadas por uma comissão de especialistas indicada pela organização do evento. O resultado será divulgado até o dia 10 de novembro no site do Circuito.

*com Assessoria

Fundaj destina R$ 900 mil para projetos de Economia Criativa

  • Assessoria
  • 23/10/2020 11:07
  • Cultura

O Nordeste é, por excelência, uma usina geradora de ideias produtivas. Dos artesãos aos desenvolvedores de games e softwares. A fim de impulsionar a geração de empregos, renda e a diversidade cultural, a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) lança o Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa. No dia 28, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, e o presidente da Fundaj, Antônio Campos, participam da cerimônia realizada na Sala Calouste Gulbenkian, campus Casa Forte da Fundaj. O evento é restrito a 40 convidados, seguindo as normas de prevenção ao coronavírus (Covid-19).

Proposto pela Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca), da Fundaj, serão distribuídos R$ 900 mil, do orçamento da Instituição Federal, aos nove estados do Nordeste. Com isso, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia, Sergipe, Piauí e Maranhão contarão com R$ 100 mil para projetos de caráter criativo e inovador. Os critérios de premiação levarão em conta, principalmente, o baixo custo e a quantidade de beneficiados. A estimativa é de que, no mínimo, sejam contempladas 90 iniciativas.

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas via formulário, disponível no site fundaj.gov.br,  até 9 de novembro. Após fornecer todas as informações e documentos solicitados, é necessário selecionar um segmento. É facultado inscrever quantos projetos desejar. No entanto, apenas um será contemplado. Para concorrer como Pessoa Física, o candidato deve ser maior de 18 anos, brasileiro nato ou naturalizado. Enquanto para Pessoa Jurídica, a única restrição é para a natureza governamental, sendo possível que desde instituições privadas a ONGs participem. Confira, na íntegra, o edital do I Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa https://n9.cl/c5pch

Além dos artesãos, artistas e coletivos de cultura, o Edital contemplará diversos outros segmentos da Economia Criativa. Audiovisual, produtos tecnológicos de interesse cultural, espetáculos de arte, iniciativas relacionadas ao patrimônio material e ematerial estão entre as categorias contempladas. Discriminadas no texto geral, ações de apoio a manifestações culturais, sejam elas pesquisas ou atividades de acesso à cultura, também estão entre as ações pertinentes a concorrer ao certame, assim como obras de gênero: cinema, fotografia, ilustração, instalações artísticas e intervenções urbanas.

“A concessão de um prêmio como este representa um duplo reconhecimento: o primeiro, de que o destino do nordestino está em suas próprias mãos; e, outro consequente, de que é por meio da criatividade e da inovação que se pode enfrentar as mais difíceis crises e superá-las”, reflete o presidente da Fundaj, Antônio Campos. “O mundo foi tomado de surpresa com a crise sanitária que aprendemos a administrar dia após dia. O setor cultural e todos seus atores precisam mais do que nunca de apoio para atravessar esse momento, ao que somos solidários.

“O Prêmio Delmiro Gouveia é um dos itens de um trabalho mais amplo, que inclui a formação de um núcleo de estudos em permanente atualização, seminários e publicações”, explica o diretor da Dimeca, Mario Helio Gomes, a respeito da criação de um Núcleo de Economia Criativa na Instituição sediada em Pernambuco, em formato de observatório. “Não somente para pesquisar e estudar os problemas do Nordeste, mas para encontrar a solução deles. Solução que muitas vezes está, literalmente, nas mãos de uma rendeira, de um oleiro, virtuoses de artesanato tanto quanto é um programador de computadores na invenção de um aplicativo.”

Cursos de Economia Criativa e Empreendedorismo Cultural também estão previstos no escopo do Prêmio, para potencializar os resultados da ação.  A divulgação do resultado final do Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa será publicada no Diário Oficial da União e no site e canais da Instituição e do Ministério da Educação, no dia 4 de dezembro. Os vencedores terão do dia 8 a 31 de dezembro para a emissão do empenho. 

Homenageado

Visionário, o industrial  Delmiro Gouveia (1863—1917) modernizou o Sertão do Nordeste ao inaugurar a primeira usina hidrelétrica da região brasileira em Paulo Afonso, na Bahia, em 1913, e a primeira fábrica têxtil no estado de Alagoas, em 1914. Embora fosse natural do Ceará, foi em Pernambuco que iniciou sua trajetória como empreendedor, ligando o interior do Estado ao Exterior, com o comércio de peles de cabras e ovelhas. Em 1899, ainda no Século XIX, construiu o primeiro shopping center do Brasil, o Mercado-modelo do Derby, no Recife.

Serviço

Prêmio Delmiro Gouveia de Economia Criativa

Cerimônia de lançamento

Data: quarta-feira, 28 de outubro

Horário: 15h

Local: Sala Calouste Gulbenkian. Sede Fundaj (Av. Dezessete de Agosto, 2187 - Casa Forte, Recife - PE)

Restrito a 40 convidados

Secult lança editais de fomento à cultura por meio da Lei Aldir Blanc

  • Redação*
  • 21/10/2020 13:06
  • Cultura
Foto: Agência Alagoas
Aldir Blanc

 Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas (Secult/AL) lançou nesta terça-feira, 20, o pacote de editais da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. A Lei Federal 14.017, de 29 de junho deste ano, estabelece ações ao setor cultural como medida de enfrentamento à pandemia pela Covid-19.

 Ao todo, 17 certames irão investir R$ 27.520.000,00 em diversos segmentos culturais. São eles: música, artesanato, literatura, cultura e manifestação popular, projetos culturais, pontos, coletivos e espaços culturais, artes visual e digital, artes cênicas, patrimônio e audiovisual. No Diário Oficial do Estado, desta terça-feira, foram publicados 15 editais, e os 2 restantes devem ser lançados até o final desta semana.

 As inscrições são gratuitas e seguem até o dia 3 de dezembro de 2020. Os interessados devem acessar os editais disponíveis no site da Secult www.cultura.al.gov.br e preencher os requisitos e as documentações solicitados em cada certame. Os proponentes devem se cadastrar através do sistema online CUCA - Cadastro Único da Cultura Alagoana -, no link https://cuca.al.gov.br; ou de forma presencial, de segunda à sexta, das 10h às 14h, na sede da Secretaria de Estado da Cultura, localizada na Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n, Centro, Maceió – AL.  As dúvidas quanto aos editais devem ser encaminhadas para o email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." target="_blank">[email protected]

Confira os editais:

Prêmio Vera Arruda: serão distribuídos até 36 prêmios para os segmentos Artes Visuais, Fotografia, Design, Moda e Cultura Digital, com valor total de R$ 1.200.000,00.

Prêmio Eric Valdo: contempla as artes cênicas (teatro, dança, circo e ópera) com 126 premiações, com o valor total de R$ 2.810.000,00.

Prêmio Zailton Sarmento: serão distribuídos até 250 prêmios, com valor total de R$ 2.800.00,00 para produção musical.

Edital de Seleção de Projetos Culturais de Educação Patrimonial: visa premiar 12 projetos que contemplem bens e referências culturais tanto de natureza material como imaterial, num valor total de R$ 240.000,00.

Edital de premiação para seleção de projetos que promovam Ações de Transmissão de saberes e técnicas voltadas ao Patrimônio Cultural: premiar projetos que promovam 25 oficinas de repasse, com valor total deR$ 350.000,00.

Edital de premiação para Valorização e/ou Preservação do Patrimônio Material e Imaterial Alagoano: serão distribuídos até 40 prêmios, com valor total de R$ 275.000,00.

Edital de premiação para Documentação e Difusão de Bens Culturais: serão R$ 450.000,00, contemplando no máximo de 30 projetos.

Premiação do artesanato alagoano 2020: serão 70 prêmios, com valor total de R$ 800.000,00, sentido de reconhecer, valorizar e incentivar as práticas artísticas de criação e fruição, de transmissão de saberes e fazeres, de sustentabilidade e demais conhecimentos, bem como iniciativas de preservação da memória, das expressões e das manifestações culturais alagoanas, bem como, estimular, difundir e promover os bens culturais que enaltecem a identidade alagoana, promover e estimular a interiorização da cultura, sua diversidade e suas particularidades locais.

Prêmio Diversidades Literárias de Alagoas: reconhecer os escritores e produtores literários alagoanos que se mostram em evidência na produção e incentivo à leitura por meio da escrita e compartilhamento da leitura no Estado como protagonistas na ascensão do acesso à leitura em Alagoas. Serão distribuídos até 97 prêmios, com valor total de R$750.000,00

Premiação Mestres e Mestras da Cultura Alagoana 2020 – Edital Dalva Castro: premiar mestres e mestras de folguedos, cultura afrobrasileira (capoeira, religiões de matriz africana), povos indígenas e artesanato, no sentido de reconhecer, valorizar e incentivar as práticas artísticas de criação e fruição, de transmissão de saberes e fazeres, de sustentabilidade e demais conhecimentos, bem como iniciativas de preservação da memória, das expressões e das manifestações culturais alagoanas, bem como, estimular, difundir e promover os bens culturais que enaltecem a identidade alagoana, promover e estimular a interiorização da cultura, sua diversidade e suas particularidades locais. Serão distribuídos até 180 prêmios, com valor total de R$ 1.800.000,00.

Premiação de Projeto e Práticas Culturais Alagoana 2020: selecionar e premiar projetos e práticas culturais exitosas desenvolvidas em Alagoas, objetivando garantir a continuidade das ações empreendidas, que promovam a valorização e a preservação da cultura alagoana nos segmentos da cultura popular, cultura afro brasileira, comunidades LGBTQIA+. Serão distribuídos até 120 prêmios, com valor total de R$ 1.300.000,00.

Prêmio para Renovação de Figurino 2020: selecionar e premiar grupos de folguedos de Alagoas, que representam os festejos, tradições e manifestações populares do Estado de Alagoas, objetivando valorizar e dar visibilidade às manifestações culturais tradicionais e artistas transformistas/ Drag Queens, assim como incentivar as práticas artísticas de criação e fruição, de transmissão de saberes e fazeres, de sustentabilidade e demais conhecimentos, bem como iniciativas de preservação da memória, das expressões e das manifestações culturais alagoanas, bem como, estimular, difundir e promover os bens culturais que enaltecem a identidade alagoana, promover e estimular a interiorização da cultura, sua diversidade e suas particularidades locais, estimulando assim a erradicação de formas de discriminação e preconceitos e valorizar o trabalho artístico performático dos atores/atrizes transformistas. Serão distribuídos até 100 prêmios, com valor total de R$ 900.000,00.

Prêmio Mestre Nelson Rosa: concessão de prêmios para grupos de Bumba-Meu-boi, Coco de Roda e Quadrilha Junina. Fica destinado como prêmio aos participantes selecionados através do presente Edital, o montante de R$ 2.000.000,00, tal valor será distribuído para 200 projetos.

Prêmio Edna Constant: concessão de prêmios para Pontos de Cultura, Espaços Culturais, Coletivos Culturais e Espaços Culturais Individuais. Fica destinado como prêmio aos participantes selecionados através do presente Edital, o montante de R$ 3.925.000,00, tal valor será distribuído 180 propostas.

Prêmio Manoel Leandro Simplício - “Mestre Manuca”: concessão de prêmios para Bandas Filarmônicas, Bandas de Fanfarras, Sociedades Filarmônicas, Orquestra Sinfônica/Filarmônica, Cameratas e Coros. Fica destinado como prêmio aos participantes selecionados através do presente Edital, o montante de R$ 2.820.000,00, tal valor será distribuído 90 propostas

*Com Agência Alagoas

Aberta seleção para monitores do Circuito Penedo de Cinema

  • Assessoria
  • 21/10/2020 10:38
  • Cultura
Foto: Assessoria
Monitores do Circuito Penedo de Cinema

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal), por meio da Pró-reitoria Estudantil (Proest), divulgou o edital para seleção de 36 estudantes que queiram atuar como monitores na décima edição do Circuito Penedo de Cinema. Os interessados devem se inscrever até o dia 26 de outubro pelos formulários indicados no site (www.circuitopenedodecinema.com.br).

Para participar da seleção, o estudante precisa cumprir uma série de requisitos, como estar regularmente matriculado em um dos cursos de graduação presencial da Ufal de Penedo ou nos cursos de Jornalismo, Relações Públicas e de Design do Campus A. C. Simões, em Maceió.

Os alunos precisam ter disponibilidade para atuação remota ou presencial durante os dias do evento, de 23 a 29 de novembro deste ano. Além disso, o edital pede que os participantes tenham conhecimentos em equipamentos multimídia e disposição para o trabalho em equipe.

Os monitores selecionados deverão participar do gerenciamento da programação, da infraestrutura e da logística do evento, acompanhar e dar suporte à comissão organizadora, participantes e convidados, bem como participar da avaliação das atividades.

Sobre o Circuito

Composto por três festivais competitivos, mostras não-competitivas e pelo  Encontro de Cinema Alagoano, o Circuito Penedo de Cinema chega à sua 10ª edição, em formato híbrido (online e presencial), de 23 a 29 de novembro em Penedo (AL). O evento é realizado pelo Instituto de Estudos Culturais, Políticos e Sociais do Homem Contemporâneo (IECPS), a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e a Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Apoiam o evento o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), a Prefeitura de Penedo e o Sebrae Alagoas.

CIA Fulô de Mandacaru é atração do 6º vídeo do Teatro Deodoro é o Maior Barato Edição Especial

  • Redação*
  • 20/10/2020 10:45
  • Cultura
Foto: Ascom Teatro Deodoro

Buscando difundir a cultura nordestina nos palcos, a CIA Fulô de Mandacaru foi criada pelos atores Ítalo Souza, Jacyara Oliveira e Henrique Silva, em 2016, na cidade de Arapiraca. Este ano, o grupo se inscreveu no edital do Teatro Deodoro é o Maior Barato e foi contemplado com dois espetáculos. Seria o momento de realizar um sonho: se apresentar neste palco centenário.

Os planos foram adiados para 2021 por causa da pandemia da Covid-19, mas o público pode conhecer um pouco do trabalho do grupo no 6º vídeo da série Teatro Deodoro é o Maior Barato Edição Especial no canal do teatro no Youtube pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=_Wo8Vt0XbkM

No vídeo, os atores contam a história da CIA e encenam trechos dos dois espetáculos selecionados no projeto: O segredo da filha do Coroné, texto de Jacyara Oliveira, direção de Epitácio Ítalo Santos, que também compõe o elenco com Israel Henrique da Silva, Sâmara Cavalcante Rocha, Roberto Luiz Quintella Tenório, Denis da Silva e José Osvaldo de Oliveira; e Dois Perdidos numa noite suja, texto de Plínio Marcos, direção de Epitácio Ítalo Santos e elenco formado por Israel Henrique da Silva e Denis da Silva.

No TDMB, a CIA estaria em cartaz na estreia do projeto, em 01/04, e no dia 15/04. A 21ª edição do projeto mais tradicional da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal) ficou para o ano que vem, mas ganhou versão especial online este ano com 13 vídeos das atrações adiadas no palco. As estreias ocorrem sempre às terças e quintas-feiras, às 8h, no Youtube, até 12/11.

*Com Ascom Teatro Deodoro

Kel Monalisa comemora 13 anos de carreira com show especial

  • Assessoria
  • 19/10/2020 16:17
  • Cultura

A cantora alagoana Kel Monalisa realiza no próximo dia 31 de outubro, a partir das 21h, no Orákulo Chopperia, um show especial em comemoração aos seus 13 anos de carreira.

Devido a pandemia da Covid-19, o show terá mesas e contará com o público reduzido, seguindo assim, todos os protocolos de segurança e distanciamento social determinados pelos decretos estadual e municipal.

Kel Monalisa está preparando um repertório super especial com canções que retratam um pouco desses 13 anos de carreira musical. Ela que durante a pandemia realizou e participou de várias lives, se diz empolgada em retornar aos palcos para esse show comemorativo. “Eu amo cantar para o meu público, eu amo sentir a energia que é transmitida durante esses encontros. É uma verdadeira troca. Realizei algumas lives durante esse período para que mesmo longe (online) eu pudesse sentir a presença dos meus fãs. Mas, assim que foi liberado a realização de eventos para 300 pessoas em local aberto, eu pensei logo em realizar o meu show”, completou.  

A cantora garante que a pior fase já passou e que daqui pra frente tem muito o que comemorar, principalmente, porque as pessoas estão aprendendo a dar mais valor a cada minuto de vida. “Estou muito feliz e realizada em voltar aos palcos. A música nunca parou, mesmo durante a pandemia e nunca vai parar, pois, sem ela muitos de nós, não teríamos chegado até aqui. Então, espero todos para comemorar e compartilhar comigo esse momento especial no dia 31”, completou.

 

A mesa para 4 pessoas pode ser adquirida através do link: https://www.sympla.com.br/13-anos-kel-monalisa__1013231.

Estátua de bronze foi furtada da praça Dois Leões? Entenda o que aconteceu

  • Redação
  • 16/10/2020 10:52
  • Cultura
Foto: Henrique Dantas
Estátua de bronze do javali foi retirada do local

Viralizou nas redes sociais, o sumiço da estátua de bronze de um javali que fica na praça Dois Leões, no bairro de Jaraguá, em Maceió.

No bairro histórico, a peça do javali fazia parte de um conjunto com esculturas. As peças vieram da França e estavam na praça desde 1906.  

Nas redes sociais, vários internautas lamentaram o sumiço da estátua. Entretanto, segundo informações da técnica Alessandra Silva, do abrigo São Vicente de Paula em entrevista à Tv Pajuçara, na terça-feira (13), por volta das meia-noite, os acolhidos ouviram um barulho e contaram que um rapaz alcoolizado tinha derrubado a estátua na praça.

“Alguns funcionários foram na praça e detectaram que tinha sido o javali. Alguns acolhidos e funcionários fizeram uma força-tarefa e tiraram o javali para colocar na casa de passagem, já que ele é um patrimônio. Então, o javali ficou guardado conosco”, explicou.

Ainda segundo Alessandra, na quarta-feira (14), foi informada a assessoria do gabinete da Prefeitura o local que estava o javali. 

 

A musicalidade de Marcos Farias no 5º vídeo do Teatro Deodoro é o Maior Barato Edição Especial

  • Redação*
  • 15/10/2020 12:53
  • Cultura
Ascom Teatro Deodoro

A canção do canto e compositor Marcos Farias, será apresentada no 5º vídeo do projeto Teatro Deodoro é o Maior Barato Edição Especial, lançado nesta quinta-feira (15/10), no canal do Teatro Deodoro no Youtube, disponível pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=vFESMKCOras

O vídeo inicia com depoimento do historiador e escritor, Geraldo de Majella, falando sobre o trabalho do músico. “O Marcos é uma espécie de mineiro alagoano e significa que, ele foi, durante toda a sua juventude, influenciado por mineiros, como Milton Nascimento, Lô Borges, por toda essa geração de cantores e compositores mineiros. O Marcos vem dessa linhagem, só que com música e identidade genuinamente alagoanas. A composição do Marcos é quase que praieira e alagoana. Ele pega a poesia de vários alagoanos e dá a musicalidade, o que não é fácil. É um diferencial entre os cantores e compositores alagoanos”, observa.

O músico e produtor, Noberto Vinhas, também participa das entrevistas. “Marcos Farias é um compositor que carrega consigo a tradicionalidade da música brasileira com letras e significados muito próprios. Só quem conhece essa região sabe o que ele fala. Eu desejo tudo de bom”, disse Vinhas, que participou da gravação da música Maragogi, no CD O Tempo é Agora, de Marcos Farias, feita em homenagem ao seu pai.

Marcos Farias iniciou na música aos oito anos de idade, engajado em corais e grupos religiosos. Em 1990, participou da banda Vestindo a Carapuça e iniciou seu projeto autoral. Gravou seu primeiro CD EmCanto em 2011. O álbum traz importantes participações de Cláudio Venturini (14 Bis), Telo Borges (Clube da Esquina) e Carlos Bala (baterista). Em 2018, gravou o seu segundo CD O Tempo é Agora com músicas autorais e seletas parcerias de produtores musicais e artistas como Torcuato Mariano, Norberto Vinhas, Chau do Pife e Roberto Diamanso. Em 2019, gravou o EP Clara Água, trabalho melódico com arranjos contemporâneos que traduzem o sentimento das canções. Tem como grande influência a MPB, do Clube da Esquina, o rock progressivo, o jazz e o blues. Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga são suas maiores referências na música regional.

*Com Ascom Teatro Deodoro