Clau Soares

Assistente social vira empresária com culinária fitness em Arapiraca

Igor Castro 361fe9c0 905e 4fb1 b509 a3459c10221e

Ao decidir mudar seus hábitos alimentares, em 2015, Iza Castro não imaginava que isso também se tornaria um bom negócio. Assistente social, ela sempre gostou de cozinhar, mas foi somente quando a hipertensão se tornou preocupante que ela decidiu adotar uma rotina mais equilibrada e saudável. Daí para o início do delivery de culinária fitness, Madame Castro, bastou apenas o incentivo da família.

A princípio, as refeições elaboradas com ingredientes integrais, menos sal, ervas para dar sabor e com mais verduras e legumes eram feitas separadas da comida “normal” da família. “Comecei a pesquisar e treinar receitas”, lembra. Em pouco tempo, o sabor conquistou mais adeptos dentro de casa e a cunhada de Iza sugeriu que ela passasse a vender os pratos fitness.

Segundo Castro, tudo aconteceu muito rápido e, em pouco tempo, a empresa Madame Castro era uma realidade. Apoiada pela família, Iza passou a elaborar o cardápio semanal, com as orientações da nutricionista Juliana Bernadino, e a enviar as quentinhas saudáveis diariamente para os clientes. Em pouco tempo, ela conseguiu uma boa cartela de consumidores em Arapiraca, Penedo, Batalha, Delmiro Gouveia e até Maceió.

Além do almoço e do jantar ofertados no cardápio tradicional, que muda toda semana, a empresa também elabora pratos adequados para dietas personalizadas. “Fazemos para o método 5S e para cardápios recomendados pelo nutricionista do cliente”, explica.

Hoje, a Madame Castro possui três funcionários e a expansão está nos planos da empresa. Iza Castro revela que não pensa em criar um ponto fixo, mas ampliar a variedade de produtos ofertados para atender a diferentes segmentos. “A gente tem que se reciclar o tempo todo”, leciona, lembrando que em agosto estará em São Paulo para participar de um curso na área de alimentação saudável. “O cliente tem que ser conquistado todos os dias”, frisa. Por isso, as pesquisas não param.

Com a empresa caminhando, a vida de Iza Castro teve inúmeros ganhos, entre eles, a perda de 18 quilos em menos de um ano. As atividades físicas foram aliadas à alimentação saudável e o resultado foi a melhora na saúde da assistente social. O mesmo retorno ela recebe dos consumidores que costumam compartilhar com a empresária a normalização das taxas sanguíneas, após a realização de exames.  

Com a finalidade de auxiliar os clientes na mudança de vida, a Madame Castro mantém parceria com estúdio de circuito funcional, fisioterapeuta, psicólogo e nutricionista, em Arapiraca. Deste modo, além de consumirem alimentos saudáveis, os clientes ganham ainda descontos para a prática de atividades físicas e acompanhamento profissional adequado.

Para viagem

As refeições enviadas para clientes de outras cidades são entregues, com prazo de validade de 30 dias, e podem ser congeladas e esquentadas no micro-ondas na própria embalagem da entrega.

Ídolo da música eletrônica internacional leva Dj arapiraquense para show em São Paulo

9f089a25 7444 44c4 9586 10ea83b97492 Foto cedida pela família

Eleito top 1 da música eletrônica no País, e único brasileiro a constar na revista especializada inglesa, DJ Mag, entre os 100 melhores do mundo, o jovem Alok escreveu novo capítulo em sua história. Na última sexta-feira (8), no Brazilian Bass, na casa de show paulista Áudio Club, ele juntou mais de 4 mil fãs e, um convidado especial: o jovem arapiraquense Luiz Felipe Alves Pereira, 21 anos, portador de necessidades especiais e que também aposta na carreira da música eletrônica.
 
Felipe e seus pais, o comerciante Luiz Alfredo e a mãe, a jornalista Mônica Nunes, foram levados ao show à convite do artista, que custeou todas as despesas da família, depois que conheceu a história do jovem arapiraquense através das redes sociais. No evento Felipe recebeu tratamento diferenciado e, para surpresa de toda família, Alok convidou Felipe para subir ao palco e tocarem juntos a balada mais famosa da atualidade no gênero " System of a Down", um remix da música B.Y.O.B. " Foi incrível, levantou a galera, que dançou junto", comentou Mônica.

A oportunidade dada a Luiz Felipe soou como música aos olhos do pai, Luiz, que acompanha a carreira do filho de perto e vibrou com a iniciativa do Dj brasileiro na luta pela inclusão. " Ele foi generoso ao chamar Felipe pra estar aqui; deixar ele tocar junto foi além das expetativas. Ele deu show também na inclusão", comentou. 

Alok teve a iniciativa após ver, através do Instagram da Rio 2016,  a postagem sobre a passagem da Tocha Olímpica em Arapiraca, onde Felipe foi um dos revezadores. Na ocasião, Felipe mandou um recado ao Dj brasileiro que, inesperadamente, foi ouvido. " Alok, um dia você vai para um show meu", disse o menino à reportagem. O convite foi ouvido e Alok antecipou os fatos. A produção do artista entrou em contato com a família, oficializou o chamado e, na última sexta o sonho do jovem promissor de Arapiraca, se realizou. 

" Eu estava muito nervoso, mas foi maravilhoso. Ele me convidou para tocar outra vez, quando for a Maceió. E vamos tocar juntos de novo", comemorou Felipe, que mantém um canal no YouTube, o Viver a Vida sem Limites, onde conta a história de sua vida, eventos que participa e a luta pela inclusão. Próxima parada: o lançamento de um livro e uma viagem ao extremo sul da América Latina, o Ushuaia, na Argentina, onde pretende ir com o pai, a bordo de uma kombi. Mas isso, é outra história.

* Texto: assessoria de imprensa

O inverno chegou: aproveite para remover manchas da pele

B585e4d4 0fcf 4f37 9567 1115ed745561 Já fiz minha primeira sessão de peeling

Com as temperaturas mais amenas, durante o inverno, é hora de cuidar da pele. Isso porque a incidência de luz solar diminui e, consequentemente, os produtos para amenização e retirada de manchas de acne ou melasma agem de forma mais eficaz, tanto durante quanto depois do tratamento.

A esteticista Ana Cleide Amorim, que atua na área há 20 anos e atualmente trabalha no Palazzo, em Arapiraca, frisa que no inverno podem ser feitos todos os tipos de peeling, sem dispensar o cuidado com a proteção solar. “Durante o inverno, o tempo está mais frio e, por isso, há menos riscos de queimar a pele, mas ainda assim é preciso ter cuidado com a reposição do protetor solar”, frisa.

Os peelings são ofertados em centros de estética e se popularizaram, em virtude da obtenção de resultados satisfatórios no tratamento de manchas, rugas e cicatrizes, e na relação custo-benefício, o que os torna mais acessíveis.

A empresária Elizabete Carvalho, à frente do Palazzo Arapiraca, alerta que, antes de iniciar o tratamento, é preciso que o cliente faça uma avaliação com a esteticista. “A profissional fará o diagnóstico e vai direcionar o tratamento. ‘No Palazzo, a avalição é gratuita. Oferecemos os peelings químico e de diamante, além de duas linhas de produtos cosméticos. Caso seja necessário, orientamos o cliente a procurar um dermatologista”, explica Elizabete.  

O que são os peelings químicos e de diamante?

O peeling químico é um procedimento estético realizado com ácidos para a remoção ou atenuação de manchas, marcas de acne, rugas e cicatrizes. Ele age retirando camadas danificadas da pele, o que acarreta o surgimento de uma camada renovada, sendo possível visualizar resultados a partir da segunda sessão. Ele pode ser superficial, médio ou profundo, a depender da necessidade do paciente.

O peeling de diamante, por sua vez, funciona como uma esfoliação mais profunda, promovendo a renovação celular e a produção de colágeno, o que reduz manchas e rugas, além de deixar a pele mais firme.

Os peelings só podem ser aplicados por profissionais capacitados a fim de evitar complicações, como queimaduras.

Em Arapiraca, estes procedimentos estéticos são ofertados no Palazzo Centro de Beleza e Spa onde, a convite da empresa, estou realizando o meu tratamento contra o melasma, neste mês de julho.  

Serviço:

O quê: Peelings químico e de diamante

Onde: Palazzo Centro de Beleza e Spa| Arapiraca –AL

Contatos: (82) 3539-7951 

ONG em Arapiraca busca oportunidades para jovens de abrigos

Reprodução/Facebook 83f863e6 a2b9 4a69 8215 17415031fc7e Voluntários da ONG

Aos 18 anos, jovens de todo o Brasil são lançados ao mundo, sem qualquer perspectiva, após passar quase toda a infância e a adolescência em abrigos. Para tentar ajudar meninos e meninas nesta situação, em Arapiraca, a ONG Análise Sorriso do Bem está empenhada em conseguir parceiros que possam contribuir com a inserção destes jovens no mercado de trabalho.

A proposta da organização é oferecer cursos de informática e encontrar locais onde eles possam trabalhar e receber apoio para se desenvolver socialmente. O problema inicial é que a ONG não dispõe de recursos financeiros para a aquisição de computadores para montar um laboratório de informática onde os beneficiados possam ter aulas e praticar o aprendizado.  

A diretora da Análise Sorriso do Bem, a contadora Neuzete Domingos, destaca que o projeto do laboratório tem espaço físico e profissionais voluntários para dar as aulas. “Queremos capacitá-los e prepará-los para ao mercado de trabalho. Dar uma opção de vida a estes jovens”, frisou.

Vida nova

O tímido Júlio César Borges Santos, que acaba de fazer 18 anos, é um exemplo de que a inciativa tem futuro. Ele é estagiário na empresa Análise Contábil, administrada por Neuzete, onde recebe salário, tem todos os direitos garantidos, além do acompanhamento de psicólogo e assistente social.

Antes de começar o estágio, Júlio César morava no Abrigo Mãe Rainha. Foi para o local, aos oito anos de idade, quando o Conselho Tutelar determinou que ele e seus dois irmãos não poderiam continuar mais com a mãe, dependente química, que os agredia frequentemente.

Ele começou a ter o auxílio da ONG há dois anos e, desde então, sua vida ganhou um novo sentido. Na empresa, trabalha no setor de arquivo onde aprendeu a lidar e reconhecer documentos contábeis. A oportunidade serviu de inspiração. Quer fazer Ciências Contábeis. “Minha maior vontade é terminar os estudos”, afirma.  

Apesar de tudo pelo que passou, ele quer ainda ajudar o irmão mais novo, que continua no abrigo e deve ir morar com ele assim que fizer 18 anos, e a mãe. Quanto ao irmão do meio, Júlio perdeu as esperanças. O menor envolveu-se com drogas e fugiu do abrigo onde morava. No momento, seu paradeiro é desconhecido.

A gratidão no olhar e nas palavras de Júlio César é impossível de não ser notada. Para ele, a empresária Neuzete Domingos e a assistente social da ONG, Mércia Costa, são agora a sua família.

Para ajudar

Histórias como a de Júlio César podem se repetir. Para tanto, basta que mais pessoas contribuam. A ONG Análise Sorriso do Bem está disponível para parcerias e doações. Em sua fanpage no Facebook, há mais informações sobre as ações realizadas em comunidades carentes, e abrigos para jovens e idosos, bem como orientações para  contribuições. Acesse: https://www.facebook.com/analisesorrisodobem/?fref=ts

Contatos

Telefones: 82 3521.1135 ou 98160.1565

Endereço: Av. Rio Branco, 680. Bairro Cacimbas. Arapiraca-AL. Mesmo prédio da Análise Contábil

Miss e Mister AL participam de concurso nacional

87aa62dc 83b4 4cec 8f52 89f3f121609b

A Miss Mundo Alagoas, Jucyelly Pereira, 21, e o Mister Alagoas Felipe Barbosa Felix, 23,  estão em Jurerê Internacional, em Florianópolis (SC), desde o início da semana, para participar da etapa nacional dos concursos de beleza Miss Mundo e Mister Brasil 2016, respectivamente. Os desfiles finais acontecerão na sexta-feira (24), para a categoria masculina, e no sábado (25), para a feminina - esta com transmissão ao vivo pela Record News. Ambos a partir das 21h.

Arapiraquense, a miss Jucyelly virou notícia, na última semana, por receber o apoio da jogadora de futebol Marta que patrocinou as despesas da viagem da jovem modelo para o local do concurso. Com limitações financeiras, Jucyelly abandonou o curso de Administração de empresa em uma instituição particular e começou a fazer trabalhos de modelo.

Com uma simplicidade incomum, Jucyelly celebra a participação em cada etapa do Miss Mundo Brasil 2016. “Representar Alagoas é um orgulho. ‘Com certeza, sairei daqui com novos amigos, novas experiências e novos desafios para a vida”, afirmou Jucielly.

Mister Alagoas

De Delmiro Gouveia, no sertão alagoano, Felipe Félix é estudante do curso de Educação Física e trabalha como modelo desde 2009. Mas ele não vive só de beleza e já trabalhou nas áreas de mecânica, construção civil, instrutor de academia e até motorista. Ele detém os títulos de Garoto CopaVela, Garoto Cavalera e Mister Delmiro Gouveia.

Ambos compartilham a experiência em um dos mais respeitados concursos de beleza do mundo e estão aproveitando intensamente a oportunidade. “Estou aproveitando ao máximo e dando o meu melhor em tudo”, declarou o mister Felipe Félix.

A 'Número 1': a história de uma pioneira que escolheu Arapiraca para ser sua terra

Blog da Clau Soares 8d07ea97 6b02 4fe0 9832 3a9bc68ceacf Lembranças, livros e bordados

16h03. Pelo Whatsapp, informo que estou no local marcado. Às 16h04, minha entrevistada responde: “bata no portão ao lado”. Todos os contatos realizados, nas últimas semanas, para combinar a entrevista que resultou nesse texto foram feitos pelo aplicativo. Absolutamente normal, exceto pelo fato de a minha interlocutora ter nascido em 1936. Aos 79 anos, residindo em Arapiraca, ela tem uma história surpreendente e incomum. Ela é Almira Gouveia Alves Fernandes, uma pioneira.

Em uma época na qual a maioria das mulheres tinha no casamento a única opção, ela preferiu investir em uma carreira profissional. Aos 14 anos, já lecionava em uma escola no bairro Bebedouro. Aos 18, morou no Rio Grande do Sul, durante um ano, onde fez o curso de Orientação Educacional do Ministério da Educação e Direção de Ensino Primário. De volta a Alagoas, iniciou o curso de Serviço Social. E tudo isso com o apoio da família.

Prestes a fazer 80 anos, Almira relembra os primeiros passos de uma carreira que se tornaria referência de pioneirismo em Alagoas com uma clareza e vivacidade que emocionam. De Maceió, mas radicada em Arapiraca, desde meados da década de 1960, ela tem o registro no 001 de assistente social no Conselho Regional de Serviço Social de Alagoas e foi primeira a ser nomeada para ocupar a função na estrutura do Executivo estadual.

A turma pioneira da Escola de Serviço Social Padre Anchieta de Alagoas colou grau, em 1961, em Maceió. Somente 13 mulheres concluíram o curso em uma profissão praticamente desconhecida em Alagoas e ainda recente em todo o mundo. Entre elas, dona Almira que, da cadeira universitária, seguiu direto para atuar na área, como servidora pública. “Das 13, quatro já partiram e uma reside fora de Alagoas”, afirma. Ainda em contato, as demais precursoras se reúnem mensalmente. “Continuamos unidas”.

Seu trabalho de conclusão de curso “O Serviço Social Rural visando à Organização Comunitária de Chinaré” foi traduzido para o inglês para subsidiar os estudos de sociologia rural nos Estados Unidos. Almira foi duas vezes aos EUA. Em 1964, para um curso no Peace Corps Training Center, na Universidade de Wisconsin e para representar AL no Congresso do Movimento dos Companheiros da América – Brasil x EUA.

Seu maior desafio, porém, surgiu pouco depois de graduada. A pedido do governador da época, Major Luiz Cavalcante, ela veio para Arapiraca para descobrir as necessidades do interior do Estado e contribuir para ampliar a atuação governamental nas áreas de saúde e assistência social.

O funcionamento de um hospital foi apontado pela sociedade local como o maior problema da região. Segundo Almira Fernandes, na capital do Agreste, existia apenas a estrutura física de uma sociedade filantrópica que se tornou o Hospital Regional, de cujo processo ela participou diretamente. “O Estado concluiu o hospital e nós inauguramos”, lembra.

Em meio à procura por parceiros para colocar o hospital em funcionamento, ocorreu um fato que mudaria a trajetória da jovem Almira: ela conheceu o médico do posto de saúde, Judá Fernandes. “Isso foi por volta de 1963”, pontua.

O resultado deste encontro muitos arapiraquenses conhecem. Uma história de amor digna de contos de fadas que, em 2016, fez 50 anos, com seis filhos e onze netos. “50 anos de feliz casamento. É por isso que não reclamo de ter deixado tanta coisa na minha vida profissional porque Deus me recompensou muito na minha vida matrimonial”, confessa.

Com o matrimônio, a carreira de assistente social teve o ritmo reduzido, mas não abandonada. Além de se envolver em diversos projetos sociais, religiosos e filantrópicos, dona Almira e o esposo Judá participaram de grandes empreendimentos em Arapiraca, como na fundação do Lions Clube e chegada da rádio Novo Nordeste. “Considero Arapiraca como minha terra”, afirmou d. Almira, que atuou ainda como assistente social no Hospital Regional e lecionou em escolas públicas na cidade.

Apesar de, atualmente, ficar mais em casa, ela continua a receber homenagens (é cidadã honorária de Arapiraca) e convites para palestras. Almira é ainda autora/organizadora de cinco livros, entre os quais está a obra “Pioneiras do Serviço Social em Alagoas: Turma 1960”, que celebra os 50 anos de graduação da primeira turma de assistentes sociais do Estado.  

Mesmo com as restrições impostas pela idade, Almira Fernandes tem nos gestos e na fala a força de uma mulher que tem consciência de que o limite, nesta vida, é ser feliz. 

Moda, consumo consciente e artesanato invadem Maceió na próxima quinta-feira

83a93b8d 4bd1 4afc 92c0 2a8f25f119a0

Enquanto a cultura consumista incentiva a compra sem critérios, o movimento slow fashion vai na direção oposta e incentiva o consumo consciente e uma moda ética, estimulando o desejo por menos e melhores peças, além de lutar por mais transparência na cadeia produtiva. Com esta ideia, os organizadores apresentam a terceira edição do Fashion Art and Business (FAB) 2016, e colocam em destaque o tema “Raízes. A moda ética e o artesanato. Um retrato da nova revolução industrial”.

Com palestrantes que são atrações por si só (confira na programação abaixo), o evento acontece na próxima quinta-feira (16), das 13 às 21h, no Estúdio de TV do Centro Universitário Tiradentes, localizado no Bloco S, no Complexo de Comunicação Social, no bairro Cruz das Almas, em Maceió. A inscrição é feita pelo e-mail inscricao.fab@gmail.com, informando nome completo, telefone, e e-mail. No dia do evento, basta apresentar documento, um quilo de alimento e uma peça de roupa em bom estado para doação.

De acordo com a empresária e produtora de moda, Emanuela Mortari, que também participa da organização do FAB, este é o único evento acadêmico de moda do Estado e corria o risco de não acontecer este ano, por falta de recursos. Diante do quadro crítico, uma equipe se uniu para oferecer um debate de qualidade e necessário para o público alagoano interessado no tema. Organizam o FAB 2016:  Valna Dantas, Camila Cavalcante, Marilia Rezende, Emanuela Mortari e  Raphael Araújo, com o apoio da Revista Due e UNIT.

Confira a programação:

[13:00 – 14:00] ANDRELLY ROCHA Marketing de Moda: Criação de personas e conteúdo para marcas

[14:00 – 15:00] ALINA AMARAL – Jornalista Especialista em Moda

● Moda Artesanal X Design Contemporâneo: metamorfose do consumo

[15:00 – 15:30] CASE AMELIE

[15:30 – 16:00] FRANCISCO ACIOLI – Presidente do SINDIVEST - AL

● O que é, quantas empresas associadas (como se associar), como funciona, quais os feitos, como pode ajudar sua empresa.

[16:00 – 16:30] CASE JÚLIA NOGUEIRA

[16:30 – 17:30] KELLY ACIOLI – Coordenadora da Área Têxtil e Vestuário no SENAI-AL

● Indústria do Lixo: Zero Waste (resumo principais ações)

[18:00 – 18:30] INTERVALO

[18:30 – 19:30] POLLYANA ISBELO – Coordenadora Curso Produção de Moda UFAL

● Métodos alternativos de estamparia.

[19:30 – 20:30] DANIELA VASCONCELOS – Gerente de Design e Artesanato da Secretaria do Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEDETUR-AL)

● Dados do Artesanato Alagoano e Bordado Filé.

[20:30 – 21:30] DEBATE – Mediadora: Emanuela Mortari

Convidadas:  Maíra Carneiro e Andréa Almeida, Gabrielly Farias e Thalita Oliveira

● Conteúdo e Imagem na era do Slow Fashion.

Blogueira de Arapiraca lança coleção-cápsula em parceria com grife de moda praia

Foto: Divulgação 51c96d86 f425 4ca8 9e15 44d8b82bef80 Gabrielly Farias: de Arapiraca para o mundo

A blogger arapiraquense Gabrielly Farias lança, nesta segunda-feira (6), às 16h, em Arapiraca, sua primeira coleção-cápsula de bodies, Mermaid Life Fox, para a marca alagoana Bikini Fox Brasil. Inspirada no movimento Sereísmo (estilo de vida que valoriza o visual sereia), a fashionista criou cinco peças com frases icônicas serigrafadas em referência à vida no fundo do mar.

Gabrielly Farias apresenta um trabalho exclusivo e repleto de significado. “O body A (mar) foi confeccionado em várias cores e é sucesso absoluto. O Mar Doce Lar, Mermaid Life, Caution Dangerous Curves, e Swim e Beach Wear vêm em nuances mais fortes para imprimir o DNA da marca, que tem suas raízes na moda praia colorida e cheia de bossa”, explica Gabrielly.

A coleção foi lançada, em Maceió, na última sexta-feira (3), com a presença de grandes nomes do universo fashion. “O lançamento foi sensacional. Senti-me prestigiada e satisfeita com o que foi realizado por nós. It-girls, fashionistas e blogueiras do Estado receberam muito bem a coleção. Acredito que o público consumidor também. As peças praticamente esgotaram antes do lançamento”, disse a blogger.

Gabrielly destaca que foram dois meses de planejamento, pesquisas e reuniões até apresentar a coleção. “Sempre me vi como uma blogueira que cria. Acho que está no meu sangue. É a primeira vez que desenvolvi uma coleção com uma empresa parceira, e foi incrível. Agradeço muito à marca por confiar em mim. Acompanhei a evolução da Bikini Fox, desde o começo, e sempre admirei o trabalho contínuo da Vanessa Monteiro, proprietária.”, frisou.

Cada body sai, em média, por R$ 150. As peças  podem ser encontradas em todas as unidades da marca, inclusive no e-commerce (http://bikinifox.com.br/).

Sobre Gabrielly

A arapiraquense Gabrielly Farias tornou-se referência em Alagoas pela sua atuação, há mais de seis anos, como blogger e fashionista. Em Arapiraca, ela já atuou como empresária, à frente da loja Mabuh, e foi hit com a confecção de peças detonadas em jeans. Com uma sólida formação (ela fez direito, na Universidade Federal de Alagoas, e é contumaz estudante de moda e seus movimentos), é militante de uma moda descomplicada, mas original. O Instagram dela é o @gabriellyfarias.  

Empresária celebra sucesso com loja de vestuário e acessórios femininos

Gilberto Lyra 04741904 085d 4c46 826e 82a4879ff965 Priscila Kelly comanda loja

Enquanto muitos empresários lamentam perdas e retração nas vendas, a empresária Priscila Kelly caminha contra a maré e dá lições preciosas de empreendedorismo feminino, em Arapiraca, no interior de Alagoas. Com uma loja de roupas e acessórios femininos, a Pris, a jovem empreendedora celebra o crescimento da empresa no último ano e faz planos para ampliar seu negócio.

Para não perder o foco, ela destaca que se mantém por dentro das mudanças e avanços no mundo da moda, participando de eventos e feiras do segmento. Ela confessa que até em viagens de férias (ela costuma fazer uma viagem internacional por ano), não esquece de observar os hábitos do vestuário dos habitantes e lojistas locais. "Quem trabalha com moda, com comércio, tem que estar sempre se renovando. Tem que ser muito dinâmico o tempo inteiro", leciona.

Ela também não deixa de frequentar a sala de aula, por meio de cursos na área e consultorias especializadas. "É muito importante estarmos sempre aprendendo, sempre aperfeiçoando. 'Minha funcionária também está fazendo curso para atender melhor", explica.

Na loja, o atendimento é diferenciado e qualificado. Segundo Priscila, a consumidora não é incentivada a comprar além da sua capacidade e necessidade. "É um consumismo controlado. Estamos evitando a venda por impulso para não comprometer as finanças da cliente e, naturalmente, suas compras futuras", pondera a empresária.

O resultado de tanto esforço é que a empresária já pensa em ampliar a loja. "Tenho planos de abrir outra loja. Para mim, a crise está sendo uma oportunidade para eu me desdobrar e ver que sou capaz de muito mais". Para ela, ser empresária é um desafio diário. "Tento fazer tudo da melhor forma possível, da forma correta e honesta".

Nova coleção

Neste semestre, o tradicional coquetel de lançamento da nova coleção da Pris, no qual a anfitriã apresenta as novidades e serve guloseimas e drinks para as clientes, acontece no sábado (4), das 8h às 18h. "A coleção nova está a cara do Nordeste:  divertida, colorida. Também não esquecemos as tendências das semanas de moda. Tem suede, chamois, tons terrosos que estarão em alta no inverno. 'A grande novidade são os patches, os emblemas colados às roupas", explica.

Serviço:

O quê: Lançamento nova coleção - Festas Juninas e Inverno 2016
Quando: sábado, dia 4 de junho
Horário: 8h às 18h
Onde: Rua professor Juvino Cavalcante, 76B, no bairro Ouro Preto, em Arapiraca
Informações: 82 9 9927-8325

Confira as fotos do ensaio da coleção na nossa galeria. Nas imagens, a empresária aparece ao lado do esposo, Sóstenes Leite. 

 

Método criado por brasileira para tratar estrias brancas chega a Arapiraca

Gilberto Lyra 1f8294c0 9440 49d5 9a0f 8f3ea0cd6451 Michele atende cliente em Arapiraca

As estrias, cicatrizes resultantes do rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermediária da pele, são capazes de baixar a autoestima de qualquer pessoa. Brancas ou vermelhas, elas são mais comuns em mulheres e surgem, principalmente, nas coxas, bumbum, seios, abdômen e nas costas. Há vários tratamentos disponíveis no mercado, mas uma nova técnica, elaborada por uma brasileira, tem apresentado resultados surpreendentes, atraindo mais adeptas.

De acordo com a fisioterapeuta dermatofuncional, Michele Araújo, as lesões são lineares, geralmente paralelas, e podem variar de um a vários centímetros de extensão. “Quando as estrias estão brancas é porque houve a interrupção da passagem da corrente sanguínea por aquela região”, explica a especialista. Quando brancas, as estrias ficam mais difíceis de serem tratadas e amenizadas. É aqui que o Striort se destaca.  

Em alta nas clínicas de estética, o Striort, técnica ortomolecular (que age de dentro para fora), desenvolvida pela fisioterapeuta e esteticista Ana Carolina Almeida, promete melhorar a aparência das estrias brancas em até 80% já na primeira sessão. “É um método diferente, não invasivo, não cirúrgico e sem agulhas”, destaca Michele Araújo, que participou do curso presencial, com a criadora do método, no início deste mês, em Aracaju.

Segundo Michele Araújo, as diversas técnicas que existem para tratar as estrias apresentam maior eficácia nas estrias vermelhas, que são aquelas mais recentes no corpo. “O Striort surge como um procedimento dirigido, principalmente, para aquelas estrias antigas, branquinhas que achávamos que não tinham mais saída”, destaca a dermatofuncional.

O método Striort consiste no uso de um aparelho a vácuo, manuseado por um profissional qualificado em clínicas, combinado com loções com princípios ortomoleculares que estimulam a passagem da corrente sanguínea novamente para a região. “Isso torna as estrias brancas em vermelhas e tratáveis. ‘A partir do momento em que as estrias estão vermelhas é como se uma nova cicatriz fosse formada naquela região e tratamentos específicos são necessários para auxiliar no desaparecimento da mesma”, afirma Michele Araújo.

Cada sessão tem tempo variável, pois depende da localização e da quantidade de estrias de cada paciente. Em alguns casos, os resultados são satisfatórios em apenas uma sessão, mas, em geral, são necessárias três, com intervalo de cerca de 30 dias entre uma e outra. Sob orientação profissional, o paciente utilizará ainda produtos em casa que estimulam a regeneração celular e a cicatrização do local. Esta etapa é considerada fundamental.

Em Arapiraca, a fisioterapeuta dermatofuncional Michele Araújo é habilitada a ofertar o tratamento Striort. Ela atende na Clínica Bianco, localizada na Avenida Ceci Cunha, 88-A, bairro Brasília. Informações: 82 99903-9157 ou no site:  http://michelearaujo.com.br/

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com