Blog do Vilar

Benedito de Lira confirma entrada de Marcelo Palmeira no Partido Progressista

Jonathas Maresia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Benedito de Lira

Como já havia antecipado o Blog do Vilar, o senador Benedito de Lira (PP), confirmou – na manhã desta sexta-feira, dia 30 – durante o encontro pepista, no Centro de Convenções de Maceió, a entrada do secretário estadual de Assistência Social, Marcelo Palmeira no PP. Assim, Palmeira – que foi eleito vereador, mas se licenciou do cargo para assumir a pasta – sai do PV e estreita ainda mais seus laços com o senador.

De acordo com Lira, Marcelo Palmeira é um jovem que tem se “destacado e tem muito a contribuir com a política”. Nos bastidores comenta-se que a ida de Palmeira pode ser uma possível cartada do PP para indicar um vice-prefeito em algumas das composições que estão sendo analisadas, diante das coligações vindouras. Caso não ocorra, Marcelo Palmeira parte mesmo para a reeleição na Câmara Municipal de Maceió.

Benedito de Lira não confirma, nem nega as conversas de bastidores. Diz apenas que o PP está satisfeito com o novo nome, que – em suas palavras – tem todo um “futuro pela frente” dentro da agremiação. Porém, o senador colocou que o encontro de hoje serve para dar o pontapé inicial na disputa por 2012. Ele ainda avisa: “O PP pretende participar do processo e não como coadjuvante, mas indicando nomes e tendo espaço nas decisões”, colocou.

É possível que seja mantido o leque de alianças de 2010, quando o PP esteve ao lado dos tucanos, ajudando a reeleger Teotonio Vilela Filho (PSDB) para o Governo do Estado. Lira lembra que o partido já elegeu o prefeito Cícero Almeida, apesar deste está cada vez mais distante da legenda...porém, por enquanto, ao menos permanece na agremiação!

Quanto à Câmara Municipal da capital alagoana, o PP parte para tentar fazer cinco vereadores, com ou sem Almeida. Quatro estão a postos para a reeleição: Oscar de Melo, Fátima Santiago, Francisco Holanda e Davi Davino.

 

Estou no twitter: @lulavilar
 

PMDB se organiza para a disputa de 2012

O partido do senador Renan Calheiros (PMDB) começa a se organizar para as eleições de 2012, sobretudo, na disputa pelas proporcionais na Câmara Municipal de Maceió. A ideia é montar uma chapa forte, com pelo menos três pontas de lança, para quem sabe, fazer “quatro cadeiras” no “parlamento-mirim”.

Os peemedebistas possuem nomes engatilhados, como as possibilidades de Antônio Holanda, Toroca, dentre outros. A festa agora é pela chegada de Mozart Amaral, segundo uma fonte. Ele avisa que a ficha do secretário municipal da administração de Cícero Almeida (PP) será assinada amanhã.

Mozart Amaral faz parte de um sonho antigo de Cícero Almeida. O prefeito – que nunca conseguiu o patamar de um cacique na política local – sonha em fazer Amaral seu sucessor. Mas, há um oceano inteiro para se remar. A filiação ao partido é um bom começo?
 

Estou no twitter: @lulavilar

Cresce movimento de rejeição a Galba no PT

De acordo com informações dos bastidores políticos, cresce o movimento de rejeição ao presidente da Câmara Municipal de Maceió, Galba Novaes (PRB), dentro do PT! Uma das preocupações não é nem tanto a filiação de Novaes, mas sim do filho dele: Galba Novaes de Castro Neto. Setores do PT usam argumentos ideológicos contra estas filiações e pressionam inclusive o presidente da legenda, Joaquim Brito.

Brito já abriu as portas do PT para Galba Novaes e para seu filho, mas enfrenta resistências claras, inclusive com possibilidade de nota de repúdio interna. Novaes pode ser candidato a prefeito e colocar o filho para disputar uma das 31 cadeiras do “parlamento-mirim”. A celeuma no PT deve ser resolvida neste fim de semana, segundo apurou este blogueiro. Inclusive, com Galba Novaes (o pai) batendo o martelo.

Luta-se para que Galba Novaes de Castro Neto não seja retirado do PT antes mesmo de entrar. O presidente da Casa de Mário Guimarães confirmou o convite petista, na manhã de hoje. De acordo com ele há conversas ainda com o PRB, partido pelo qual Novaes afirma ter todo o respeito, afinal continua sendo sua casa e há possibilidade de permanência.

“Há o convite. Antes eu tenho que conversa com o PRB”, colocou. Novaes disse que recebeu convite de outros partidos, sem revelar a sigla. Falou a da reunião com os senadores Fernando Collor de Mello e Renan Calheiros, mas colocou que foram diálogos com foco nos interesses de Maceió, articulando – inclusive – recursos para calçar o Tabuleiro Novo. Será só isso? Calheiros – afirmam em bastidores – não tem interesse de uma candidatura de Novaes à Prefeitura Municipal de Maceió.

Quanto à candidatura à majoritária, o presidente da Câmara confirma o desejo pessoal, mas ressalta que tudo depende de outros fatores, como composição de grupo, por exemplo. Esperar para ver no que vai dar...

Estou no twitter: @lulavilar
 

Galba Novaes: ‘O concurso público foi suspenso por mim na época’

Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Vereador Galba Novaes de Castro (PRB)

O presidente da Câmara Municipal de Maceió, Galba Novaes (PRB) evitou entrar em ‘rota de colisão’ com o deputado estadual Dudu Holanda (PMN), que afirmou que houve fraude no concurso da Casa de Mário Guimarães, que sequer foi realizado. O certame foi da época em que a Mesa era presidida por Arnaldo Fontan (Democratas). Novaes era o primeiro-secretário. Na sequência, Dudu Holanda (PMN) virou presidente da Câmara Municipal.

Além de denunciar uma suposta fraude, Holanda ainda disse que o fraudador permanece na Câmara. Novaes afirmou não saber de quem o agora deputado estadual fala, mas diz não se sentir atingido. “Eu sendo vereador e constatando irregularidade, mando apurar. Desconheço procedimento de fraude, até porque o concurso não houve. Só para lembrar, o concurso foi suspenso por mim na época, porque havia questionamentos do Ministério Público sobre a necessidade da licitação”, disse.

Sobre as declarações tardias de Dudu Holanda, já que este era vereador na época do concurso que não se realizou; e que há promessa da devolução do dinheiro das inscrições em novembro, Novaes foi enfático: “deveria ter comunicado na época”. Questionei se ele acreditava que Dudu Holanda direcionava o discurso para a administração atual, o presidente da Casa de Mário Guimarães respondeu: “eu acho que não há direcionamento. Sempre tive excelente relação com o deputado e tudo nesta Casa é feito às claras”, frisou.

Novaes falou sobre o novo concurso. “Minha política é transparente e é a de estar próximo da população. Qualquer irregularidade nesta Casa, se constatada, mando apurar e em sigilo e aí quando o resultado vem, será mostrado doa a quem doer. Não fiz qualquer negociação para chegar a esta Mesa. Apresentei propostas que foram realizadas. Se há uma denúncia que seja encaminhada à Mesa; com certeza será apurada”.

O presidente da Câmara ainda ressaltou que deseja que Dudu Holanda faça um mandato bom e propositivo. Cauteloso, Novaes evita polêmicas e afirma que não há “problemas” em sua relação com o parlamentar do PMN. Os dois já tiveram um embate recente em relação ao projeto de lei Bico Legal, que se encontra na Câmara Municipal. Lembram? Serão águas passadas?

Estou no twitter: @lulavilar

“Galba Novaes no PT é o meu maior sonho”, diz Ricardo Barbosa

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O vereador petista Ricardo Barbosa (PT) falou da possível ida do presidente da Câmara Municipal de Maceió, Galba Novaes (PRB) para “ninho petista”. De acordo com Barbosa, ele tem sido o principal articulador da ida de Novaes para a agremiação da “estrela vermelha”, que elegeu o presidente Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Ao se referir a possibilidade, Barbosa diz que agora só depende de Galba Novaes. “O convite foi feito e é o meu maior sonho que o Galba Novaes venha para o Partido dos Trabalhadores”, colocou. O vereador do PT – que mesmo quando estava no PSOL votou em Novaes para presidir a Casa de Mário Guimarães – salientou que “a gestão do presidente da Câmara demonstra inovações e preocupação com a transparência. Estas inovações e ações ousadas credenciam Galba Novaes no que se refere a uma disputa na majoritária”.

Ou seja, caso Novaes vá para o PT, o foco principal é a disputa pela Prefeitura de Maceió. Mas, o próprio Barbosa reconhece que há outros “grandes nomes” – em sua visão! – dentro do partido, como o ex-deputado estadual Paulo Fernando dos Santos e o parlamentar Judson Cabral. “Eu fiz o convite. Faço internamente os diálogos para que o nome dele seja bem recebido pelo partido”, frisou.

Indaguei se há resistências ao nome de Galba Novaes, Ricardo Barbosa disse que “não existe mais”. “O que há é um receio natural em função de o próximo ano ser um período eleitoral e de buscas de espaços. Há uma discussão responsável, justamente pela possibilidade do PT está se predispondo a disputar a majoritária”, explicou ainda. No dia de ontem, Galba Novaes esteve reunido com os senadores Fernando Collor de Mello (PTB) e Renan Calheiro (PMDB). Na pauta – segundo os bastidores – justamente a mudança de partido e as costuras para as disputas em 2012.

Neste contexto, questionei a Ricardo Barbosa quem tinha mais poder no PT, Renan Calheiros ou Fernando Collor (Lembram da revista IstoÉ!). Ele responde: “sou apenas um militante. Não sei o que se passa na articulação nacional. O que sei é que estou no PT de Dilma, de Lula, que presa pela Democracia interna preservada. Se existe discussão neste sentido no campo nacional, eu desconheço! Se existe uma disputa pelo PT é algo que me orgulha, pois mostra o brilho do partido”, finalizou o petista.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Para quem Dudu Holanda aponta? Precisa dizer nomes?

A Câmara Municipal de Maceió já chegou a ser chamada de “assembleinha”. Referência clara à Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas, evidentemente. Desnecessário dizer que não é pelos discursos, pela oratória dos senhores deputados, nem mesmo pela ilibada postura de caixa de ressonância do povo (esta muito menos!). Mas sim pela possibilidade de – por trás de uma pintura de uma mão de cal – se esconder uma ‘caixa-preta’ de ações não transparentes que, vira e volta, surgem na imprensa.

Alguns caem no esquecimento; outros ficam eternamente pairando sobre a cabeça dos supostos responsáveis. Raros são os que são devidamente esclarecidos. O apelido de “assembleinha” parece bem posto? Que julgue o eleitor. Veja bem, agora surge o ex-presidente da Câmara Municipal de Maceió e atual deputado estadual Dudu Holanda (PMN) apontando o dedo para uma das composições da Mesa Diretora da Casa de Mário Guimarães, quando esta tinha Arnaldo Fontan (Democratas) como presidente e Galba Novaes (PRB) como primeiro secretário. Atualmente Novaes é o presidente.

O que diz Dudu Holanda? Que houve fraude no concurso que a Câmara tentou realizar e que agora devolverá o dinheiro aos candidatos! Ele diz mais: se for realizado outro concurso será fraudulento novamente! Bem, o elo que liga uma Mesa Diretora a outra é Galba Novaes. Estaria Dudu Holanda usando entrelinhas? E por que só agora que ele é deputado estadual e está distante da Casa de Mário Guimarães é que tem direito a voz? Se sabia antes, por que não disse? Conivência, corporativismo, ou pior, um caso clássico da política: as denúncias só surgem, quando algum político de rabo preso pisa no “rabo” do outro? Que não seja isto...

Quando presidente – é bem verdade – Holanda quis anular o certame, mas sem o alarde que hoje tenta impor ao tema. As denúncias do deputado devem ser investigadas. Necessário ir fundo nas práticas da Mesa Diretora daquela época. Galba Novaes – que era primeiro secretário – que está com a palavra! Arnaldo Fontan, também! Que se pronunciem sobre o assunto! Houve tentativa de fraude ou não? E no que consistia fraudar um concurso? Surrupiar dinheiro de candidatos? Enxertar a Casa de amigos e parentes? Perguntar não ofende; e ainda mais neste caso que se trata da coisa pública.

Entretanto, outro dado: Dudu Holanda era vereador na época em que o concurso foi supostamente fraudado. Calado estava, calado ficou até o ano de 2011. E agora saiu com a pérola na imprensa: “quem tentou fazer aquele concurso fraudulento, está tentando fazer novamente”. Precisa citar nomes, o parlamentar do PMN, futuramente no PSD? Precisa? Uma coisa é certa: Holanda deve saber de tudo que fez enquanto presidente da Casa para não temer rebordosas, pois suas mais recentes citações são “mísseis teleguiados”...

 

Estou no twitter: @lulavilar
 

Eduardo Canuto rebate críticas recebidas pelo seu Parlamento na Praça

Cortesia - Melhor Notícia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Eduardo Canuto

Hoje é dia de mais um Parlamento na Praça, promovido pela Câmara Municipal de Maceió. Desta vez, a indicação é do vereador Eduardo Canuto (PV). O evento, que é uma das inovações do presidente Galba Novaes (PRB), tem um gasto médio relevante, mas segundo Novaes o custo-benefício compensa por aproximar a população da atividade do Legislativo da capital alagoana.

Na edição desta quinta-feira, 29, quem recebeu críticas foi Eduardo Canuto, pela escolha da região. Ele está levando o Parlamento na Praça para a orla de Maceió, na Praça Multieventos. Houve comentários em bastidores pelo fato dele não ter levado para bairros da região periférica da cidade, onde urgem necessidades.

Canuto se defendeu – sem revelar os críticos. De acordo com ele, a Ponta Verde e adjacências – sobretudo os bairros no entorno da Pajuçara – também possuem problemas sociais graves e destacou o quanto vem sofrendo a própria orla, com falta de alguns cuidados básicos de manutenção, orientação aos turistas e até mesmo aos esportistas.

"O bairro também tem problemas e, além disso, nós não iremos discutir apenas as dificuldades daquele bairro", colocou o vereador do PV. Ele lembra que na região existem bares e restaurantes e os funcionários destes – que em geral não moram próximos aos locais de trabalho – muitas vezes sofrem com a falta de transporte para retornarem a suas casas por conta da hora em que largam.

Estou no twitter: @lulavilar

Ronaldo Medeiros com o foco na cidade de Palmeira dos Índios

O deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT) – o mesmo que se envolveu no recente embate do “fogo amigo” com o petista e também parlamentar Judson Cabral, ao falar das supostas práticas para pagamento de campanha em sua legenda – pode estar focado no Executivo da cidade de Palmeira dos Índios.

Pelo menos esta é a informação que já corre pela região, sendo já exposta pelo programa local Censura Zero, que é comandado pelo também blogueiro Berg Morais. Ronaldo Medeiros que foi eleito em 2010 na nova safra de petistas da Casa, que inclui Marquinhos Madeira, fechará seu segundo ano com mandato eletivo, mas já pensa em outros voos.

Dentro do parlamento, faz às vezes de oposição. É dele – por exemplo – o requerimento para que se convoque o secretário de Desenvolvimento e Planejamento Econômico, Luiz Otávio Gomes, para dar esclarecimentos à Casa de Tavares Bastos sobre os recentes episódios envolvendo o nome do titular da pasta e o programa Alagoas Tem Pressa.

Ronaldo Medeiros – que é conhecido como Ronaldo do INSS – será o entrevistado do programa Censura Zero nesta quinta-feira, dia 29. A possível candidatura em Palmeira dos Índios é uma das perguntas postas na mesa.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Galba Novaes e Vilela: cada vez mais distantes politicamente

CadaMinuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Galba Novaes e Teotonio Vilela

O presidente da Câmara Municipal de Maceió, Galba Novaes (PRB), parece estar – cada vez mais – em campo oposto ao do atual governador Teotonio Vilela Filho (PSDB). Os dois já assim estiveram em 2010, quando Novaes foi candidato a vice-governador na chapa de senador Fernando Collor de Mello (PTB), que foi derrotado pelo reeleito Vilela nas urnas.

Agora – na Câmara Municipal de Maceió – os discursos do presidente Galba Novaes possuem endereço certo. No embate em função do projeto de lei “Bico Legal” – que prevê atividade remunerada dos policiais em horário de folga – Novaes e Vilela novamente ficaram em campos opostos.

Galba Novaes fez questão de frisar que o posicionamento do Estado era “político”. De acordo com ele, se o projeto tivesse tido outro autor seria mais facilmente aceito. “Esqueçam que o projeto é do Galba Novaes. Pensem que é de outro”, colocou. O presidente da Câmara ainda reclamou duramente da situação das escolas estaduais (em específico). No quesito segurança pública, o presidente usa a tribuna quase que constantemente.

A mais recente desavença se deu na inauguração de uma delegacia no Tabuleiro do Martins. Galba Novaes reclamou em tribuna que foi esquecido pelo cerimonial do governador e não pode discursar. Não só ele, mas as lideranças comunitárias da região, que – na visão do presidente da Casa de Mário Guimarães – sequer puderam agradecer pela obra recebida.

A cada discurso, Novaes não culpa diretamente o chefe do Executivo estadual. Vilela é sempre tratado como um “homem de paz e avesso a violência”, mas suas assessorias são alfinetadas. Ontem, dia 27, foi a vez do cerimonial do governo ser levado a tribuna da Câmara Municipal. Antes do episódio – segundo fontes – Vilela já havia chamado Novaes para um diálogo no Palácio República dos Palmares, podendo até o Bico Legal entrar em pauta, enfim...

Aguardar cenas do próximo capítulo!

Estou no twitter: @lulavilar

MP pode derrubar emenda dos ‘vereadores nômades’

O Ministério Público Estadual pode derrubar a emenda, proposta pelo vereador Berg Holanda (PR) e já aprovada pela Câmara Municipal de Maceió, que criou o “vereador nômade”. Lembram dela? Pela alteração na Lei Orgânica, avalizada pelos nobres edis, não é mais necessário ter domicílio eleitoral em Maceió para se candidatar a uma cadeira do Legislativo municipal.

A alteração foi vista como uma “safadeza” pelo Movimento de Combate e Corrupção Eleitoral (MCCE), que acionou o Ministério Público. Agora, o resultado pode ser uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra o “parlamento-mirim” da capital alagoana.

A lei que desobriga o vereador de morar em Maceió (domicílio eleitoral) era um favorecimento direto ao edil Carlos Ronalsa (PP), que quer ser candidato a prefeito em Piaçabuçu.

A Câmara recebeu o ofício do MP alagoano, nesta terça-feira, dia 27, pedindo explicações sobre a referida alteração na Lei Orgânica. Em entrevista ao repórter Odilon Rios (Repórter Alagoas), o procurador da Câmara, Diógenes Tenório Júnior, confirmou o protocolo do documento assinado por Eduardo Tavares, o procurador-geral de Justiça. "O procurador pede explicações sobre a lei", salientou Tenório.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com