Blog do Vilar

‘Temos de nos acostumar com as investigações’; Calheiros sobre crise do governo federal

As recentes declarações do senador Renan Calheiros (PMDB/AL) sobre a crise enfrentada no Ministério do Turismo ecoaram no Estadão. Renan Calheiros – que se reuniu com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti – no dia 9 de agosto, ressaltou que as investigações não podem ser partidarizadas. A entrevista de Calheiros foi dada no mesmo dia, segundo o jornal.

Os casos de suposta corrupção no governo federal atingiram – como alguns já esperavam nos bastidores políticos – o aliado que mais dar sustentabilidade ao PT, mas que sempre foi visto com certo receio por sua fome insaciável por poder e cargos. Sim, eis o PMDB. O partido que sempre soube se posicionar – historicamente – muito bem no tabuleiro de xadrez. No caso do senador alagoano Renan Calheiros, a premissa se torna mais verdadeira ainda.

Basta olhar um passado bem recente e a construção de sua candidatura em 2010!

Renan Calheiros disse – conforme reportagem do Estadão – que nenhum partido está imune às investigações desencadeadas por denúncias de corrupção dentro do governo. Não partidarizar é a estratégia do PMDB, ao que tudo indica. Afinal, que mais ministérios estarão na alça de mira? No caso do PP, a desconfiança – já retratada aqui neste blog – de fogo amigo. No caso do PR, a sensação – dentro do partido – de que a sigla não foi tratada como deveria.

O senador alagoano ainda teria declarado ao Estadão: “todos nós temos de nos acostumar com essas fiscalizações, com essas investigações”. Ele coloca que nem o PMDB pode estar livre desta lupa minuciosa sobre o Ministério! E é bom que não esteja, assim como nenhum dos outros aliados. Se não podem estar tão livres, quiçá usufruir da libertinagem, quando a conta é paga com dinheiro público. Renan Calheiros ainda cobra que seja passado a limpo o caso do Ministério do Turismo. A faxina é do interesse do PMDB?! Que a sequência dos fatos responda...
 

Estou no twitter: @lulavilar

Petistas se reúnem em seminário para “discutir Maceió”

O Partido dos Trabalhadores reunirá filiados na próxima quinta-feira, dia 18, para pensar alternativas para a capital alagoana. Uma discussão, evidentemente, que pode render furtos para 2012. Vitrine para o partido e a discussão sobre os problemas da capital que estarão expostos nos guias eleitorais vindouros. Mas, é válido ressaltar que o PT é da base da atual administração municipal, o que tem seu ônus e bônus. Logo, também pode ser questionado por problemas de forma genérica e em específico, envolvendo Educação e Trânsito.

São duas pastas que se encontram nas mãos de petistas, ainda que – no caso de José Pinto de Luna – haja indicações que não partiram da agremiação, mas sim do próprio prefeito Cícero Almeida (PP). O PT – segundo o presidente Joaquim Brito, em recente entrevista por telefone a este blogueiro – ainda não tem posição oficial sobre a disputa eleitoral de 2012, no caso da majoritária. Há uma possibilidade de composição que venha a tirar o partido – mais uma vez, semelhante a 2010! – da cabeça da chapa.

Não é o que o ex-deputado estadual Paulo Fernando dos Santos, o Paulão (PT), quer! Este briga – ainda internamente – para ser o candidato do partido e ir para o enfrentamento, inclusive com os possíveis aliados. O PT já foi ferrenho crítico de Cícero Almeida (PP), mas em um passado tão distante. Conforme o partido, o seminário discutirá os desafios sociais, urbanos e políticos de Maceió.

Duas estrelas do partido terão destaque: o deputado estadual Judson Cabral e o vereador maceioense Ricardo Barbosa, que fará uma explanação sobre o orçamento da capital alagoana e as alternativas de desenvolvimento. O evento será aberto ao público. Será que o PT alçará voo maior em 2012, apresentando-se como majoritária, ou caberá a este o papel de coadjuvante em virtude de interesses maiores como aconteceu em 2010?
 

Estou no twitter: @lulavilar

Conversa de Tuiteiro: os problemas do trânsito de Maceió

Retorno ao Conversa de Tuiteiro com este texto, ao tempo em que peço desculpas aos caros leitores. Foi uma semana atribulada de inúmeros compromissos e apurações que me impediram de escrever dentro do programado. Mas, de volta a aparente normalidade, vamos ao debate. O Blog do Vilar perguntou aos “@migos do twitter” que sugestões poderiam ser dadas para a melhoria do trânsito em Maceió, alvo recente de diversas reportagens e críticas nas próprias redes sociais.

O debate foi produtivo como sempre! O @Rafael_Maynart – por exemplo – chega a citar uma via em específico, que de fato é um gargalo no bairro do Farol, na capital alagoana. Trata-se da Avenida Thomaz Espíndola, uma das pistas de rolagem com acesso a principal avenida de Maceió: Fernandes Lima. De acordo com ele, é preciso se repensar em uma alternativa naquela região. “O trânsito fica parado porque pessoas da direita cruzam para esquerda e vice-versa”.

O que @Rafael_Maynart coloca me lembra que – muitas vezes – nós motoristas e pedestres também não fazemos nossa parte, provocando engarrafamentos constantes pelo afobamento ou a imprudência. No mais, ele destaca que é preciso acabar com o “alarga-estreita” de avenidas na capital alagoana “Começa com três faixas, depois vai para quatro, retorna para três”. Bem, isto parece falta de planejamento em longo prazo.

A @PaulaMontnegro salienta que um dos graves problemas do trânsito é “uma questão de educação e paz entre as pessoas”. “Vamos gerar mais gentileza no trânsito? A humanidade agradece”. Eu concordo com este ponto. Sobretudo em Maceió, a terra dos possantes e da arrogância destes. Mas, para, além disso, há dois pontos que vivo batendo neles: ciclovias e alternativas de transporte de massa de qualidade. Acredito que o trânsito não melhora sem estas discussões.

O @Marques_JM toca em um ponto interessante: “substituição dos semáforos por outros modernos e mais dinâmicos! Como o que temos próximo ao Shopping Farol”. Bem, isto me lembra que a Prefeitura Municipal de Maceió sequer consegue licitar o contrato para a manutenção dos semáforos já existentes e para lombadas eletrônicas, gerando transtornos que já tratei inclusive neste blog.

O @NoGomes salienta “com tanta loja de carro abrindo em tudo que é esquina em Maceió, e o aumento populacional, a tendência é piorar”. Se temos este diagnóstico, é a prova viva de que precisamos pensar não para quatro anos ou para uma única gestão, mas sim numa cidade do futuro, estimular – volto a repetir – os investimentos em transporte de massas de qualidade. Mudar a cultura. Não é para agora, mas é preciso o primeiro passo.

O @Marques_JM ainda salienta que a sinalização de Maceió é muito precária e cita os semáforos quebrados constantemente e as lombadas eletrônicas desligadas. O @NoGomes – ao relembrar a importância dos transportes de massa – chega a sugerir um Metrô! Será que o VLT – caso aconteça de fato – cumpre esse papel?! Quanto ao transporte de massas, o @Marques_JM destaca a importância de um estudo nos itinerários dos coletivos, pensando na otimização do tempo e não em quantidade de passageiros.

E eis que @gimigliati coloca a necessidade de uma “engenharia de tráfego mais atuante que apresente projetos eficazes e palpáveis! E rever todos os itinerários dos ônibus”. É, dá mesmo a impressão da ineficácia, mas acho que temos técnicos competentes. O que falta mesmo é vontade política. Dá a impressão de que existe ingerência política demais sobre os órgãos responsáveis por esta questão.

O @Tiago_Nogueira bate na tecla que vivo batendo: “melhorar o sistema de transporte público”. O @Coelho_Carvalho ainda ressalta a falta de fiscalização e a desorganização das ocupações de espaços. É verdade, se fiscaliza pouco e se multa demais! Estranho paradoxo, mas que é real em Maceió. O @Edinaldo Marques traz uma discussão salutar, inclusive citando textos presentes em seu blog (Blog do Edinaldo Marques), que eu aconselho ao leitor.

Ele ressalta que é “preciso atuar em várias direções para resolver o problema do trânsito em Maceió”. @EdinaldoMarques fez um estudo que foi publicado em 2007, no qual está contemplado “visão, planejamento, decisão e ações constantes. Projetos de grande, médio e pequeno porte. É preciso mudar mentalidades e hábitos”. Está aí uma pessoa que poderia ser ouvida, em futuras audiências públicas sobre o tema.

O @WandssS frisa: “não adianta falar em investimento sem a existência do processo de reeducação populacional. Deve ser intensificado nas autoescolas”. Por fim, @CanAlmeida ressalta: com certeza o investimento pesado em transporte público de qualidade, atraindo as classes média e alta também para ele! Bingo! É o que penso. Valeu pessoal por mais uma discussão do Conversa de Tuiteiro. Agora, voltamos à agenda da normalidade.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Arnon Amélio desfrutará da Assembleia durante licenças de Beltrão

O deputado estadual Arnon Amélio (PRTB) – que deixará a Casa de Tavares Bastos assim que João Beltrão (PRTB) for empossado, muito provavelmente por procuração – deve ainda respirar os ares da Assembleia Legislativa por algum tempo. Beltrão deve sair de licença médica para tratar do diabetes, assim que estiver com a imunidade parlamentar.

Deixando a condição de foragido, Beltrão cuidará da saúde, o que abre espaço para Arnon Amélio dentro da Casa. É natural que haja mudanças nos gabinetes, mas – ao menos por enquanto – o parlamentar poderá continuar desfrutando dos benefícios da Tavares Bastos.

Quanto a João Beltrão, este depende apenas do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) para ser diplomado. Porém, Beltrão não pode aparecer na Justiça Eleitoral, pois será preso, em função de ter contra ele um decreto de prisão devido à acusação de ser mandante do crime do Cabo Gonçalves. Porém, já existem as procurações devidamente assinadas para todo o trâmite, como confirma Marcelo Brabo, o advogado do ex-parlamentar.
 

Estou no twitter: @lulavilar

João Beltrão deixou procuração com familiares antes de foragir

CadaMinuto - Arquivo 1288799347beltrao João Beltrão

O ex-deputado estadual João Beltrão (PRTB) espera – com a totalização de seus votos –apenas a emissão para a diplomação pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL). Entretanto, o presidente do Tribunal, Orlando Manso, salientou que Beltrão não pode comparecer na Corte, pois será preso, uma vez que existe o decreto de prisão expedido pelos juízes da 7ª e 17ª Vara Criminal, em relação à execução do cabo Gonçalves, em 1996.

Porém, Beltrão – antes de foragir – já sabendo de sua situação, deixou procurações com familiares. A informação foi confirmada – por telefone – pelo advogado eleitoral Marcelo Brabo, que acompanha o caso do ex-parlamentar na Justiça Eleitoral. Brabo não trata da acusação do crime de mando. Esta questão é com o advogado de defesa do ex-deputado estadual, José Fragoso.

Mas, reconhece a condição de foragido de seu cliente e ressalta que com as procurações, a situação será discutida com a família para saber quais procedimentos serão adotados. Beltrão só pode ser diplomado – ele mesmo, sem ser por procuração – caso consiga um habeas corpus, já que sem o mandato não possui a imunidade parlamentar. Como as procurações já estão assinadas em mãos, fica cada vez mais próximo o retorno de Beltrão. A estratégia será decidida em família, explica Brabo!

Estou no twitter: @lulavilar

Executivo: Vereadores aprovam criação de Secretaria Municipal de Segurança

CadaMinuto - Arquivo 1309448964parlamento na praaa 006 Prefeito Cícero Almeida

Os vereadores de Maceió aprovaram – com 12 votos a 1 (o contrário foi de Heloísa Helena do PSOL) – a criação da Secretaria Municipal de Cidadania, Direitos Humanos e Segurança Comunitária, alterando a estrutura administrativa do Executivo de Maceió. Com isto, extingue-se em definitivo a pasta de Direitos Humanos, antes ocupada pelo petista Pedro Montenegro, que foi exonerado em meio a polêmicas.

Montenegro deixou a pasta bem ao estilo tempestivo do prefeito Cícero Almeida (PP), que o retirou da equipe sem sequer avisar, como confirmou o próprio ex-secretário ao deixar a pasta.

Quanto à criação da nova pasta, com a recomendação do Executivo, os vereadores já aprovaram em duas discussões. Os vereadores só retornam aos trabalhos na próxima terça-feira, dia 16, em função de trabalhos na estrutura física do prédio sede da Câmara Municipal de Maceió. Pensando bem: o prédio dá muito trabalho. Foram inúmeros depois da reforma de R$ 300 mil, ainda na gestão de Dudu Holanda (PMN).
 

Estou no twitter: @lulavilar

Câmara aprova aumento para servidores do Executivo e reajustará salários da Casa

Os vereadores da Câmara Municipal de Maceió devem aprovar – na próxima terça-feira, dia 16 – o reajuste salarial dos funcionários do Poder Legislativo municipal, que era esperado desde a gestão do ex-presidente e atual deputado estadual Dudu Holanda (PMN). Por conta da busca de reajuste, no ano passado, a Casa de Mário Guimarães passou por dois momentos de greve.

De acordo com o presidente Galba Novaes, uma tabela com os novos salários deve ser publicada no Diário Oficial e apresentada a todos os vereadores, para que estes saibam o novo enquadramento dos servidores da Casa. Alguns reajustes – os dos menores salários – praticamente vai dobrar o poder aquisitivo dos funcionários.

No caso dos maiores salários, o aumento será de 5%. De acordo com Galba Novaes, houve o entendimento do sindicato da categoria para que se chegasse ao acordo. O presidente anda ressaltou que implantará o piso de jornalista para os assessores de imprensa e serão feitas mudanças de nomenclatura em alguns cargos. Há faixas de aumento que variam de 5% a 100%.

O aumento dos servidores do Legislativo será concedido logo após o reajuste para os do Executivo. A Câmara Municipal apreciou e aprovou o aumento de 10% para os todos os funcionários – inclusive os comissionados – da Prefeitura Municipal de Maceió. Este será implantado em janeiro de 2012, quando Cícero Almeida (PP) não mais estiver na cadeira de chefe do Executivo.

Para o líder do prefeito Sílvio Camelo (PV), uma atitude que evitará greves durante o ano que vem...
 

Estou no twitter: @lulavilar

Oscar de Melo quer discussão sobre as motos “cinquentinha”

foto Arlindo Tavares 1295987165oscar de melo 531094947 Vereador Oscar de Mello

Ainda não há proposição de projeto de lei no campo municipal, nem sabe se haverá, mas o vereador Oscar de Melo (PP) tenta trazer para dentro da Câmara Municipal de Maceió a discussão sobre a regulamentação das motocicletas cinquentinha, como são chamadas as de cinquenta cilindradas.

De acordo com Oscar de Melo, estas estão sendo utilizadas em Maceió de forma absurda. Como não há um poder de regulamentação e fiscalização – coloca – é possível encontrar pessoas andando sem capacete, sem limite de idade para pilotar, isto sem falar, ressalta o edil, quando mais de duas ou três pessoas andam em um único veículo destes.

“São acidentes ocorrendo constantemente”, colocou. “Não há obrigatoriedade de equipamentos de segurança”, frisou ainda. De acordo com ele, é importante que a Câmara se posicione sobre o assunto, mesmo sendo uma questão que envolve Departamento de Trânsito, Contran, SMTT, dentre outros órgãos ligados ao fato.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Heloísa Helena reforça posição contrária a aumento de vereadores

Internet 872009155216heloisahelena Vereadora Heloisa Helena

A vereadora do PSOL, Heloísa Helena, voltou a trazer o tema do aumento do número de vereadores na Casa de Mário Guimarães para a tribuna. Ela lamentou não ter podido ir para o encontro ocorrido no dia de ontem, 08, que tratou sobre o assunto com lideranças partidárias e seis vereadores favoráveis a mais cadeiras dentro do “parlamento-mirim”.

De acordo com Heloísa Helena, fazem “brincadeira com o argumento jurídico”. “Quero deixar clara a minha posição: é uma imoralidade, porque é assim que eu vou me referir a isto. Não compartilho. Posso respeitar quem pensa o contrário, mas não compartilho”, colocou. Ela ressaltou o projeto – de sua autoria – para a realização de um plebiscito.

Se há aumento de representatividade – argumenta Heloísa Helena – que se deixe a população decidir. No dia de ontem, o vereador Paulo Corintho (PDT), defensor do projeto de aumento do número de vereadores – sem citar nomes – disse que alguns colegas da Casa jogam para plateia, ao apontar que há aumento de custos.

Este é um argumento usado por Heloísa Helena: o aumento de gastos. De acordo com ela, com 31 vereadores a Câmara Municipal passaria a receber sempre 4,5% da arrecadação do município de Maceió. “Isto é um teto. Teto é teto e piso é piso”, coloca a vereadora do PSOL.

Corintho salienta que o duodécimo permanece o mesmo que já é praticado atualmente e que argumentar o contrário, ou é desconhecimento ou maldade. O tema deve ficar em evidência – na Câmara Municipal de Maceió – até o final de setembro, quando provavelmente será votado. O projeto ainda não retornou da Comissão da Constituição e Justiça (CCJ), mas por lá, se depende de Ricardo Barbosa (PT), passa sem dificuldades, até porque é constitucional de fato!

Passe livre

Saindo do campo da discussão política sobre o aumento de vereadores, Heloísa Helena trouxe uma reflexão significativa para a Casa: a discussão sobre a implantação do passe livre para quem tem obesidade mórbida e para os pacientes de câncer, em função dos tratamentos de radioterapia e quimioterapia. Mas, “passe livre” – seja em qualquer circunstância – é um palavrão dentro da Câmara Municipal de Maceió.

Com o processo de licitação do transporte público municipal em andamento, eis mais um complicador. O que não deveria, nem tem razão, para ser!

 

Estou no twitter: @lulavilar
 

Luiz Pedro se defende e chama líder comunitário de "comprador de votos"

Cortesia - Alagoas 24 horas (Arquivo) 1272465258luiz pedro Cabo Luiz Pedro

O vereador Luiz Pedro (PMN) – que figura como acusado em um caso de sequestro, homicídio e ocultação de cadáver – usou a tribuna da Casa de Mário Guimarães, na sessão desta terça-feira, dia 09, para se defender das acusações de ter ameaçado o líder comunitário Fernando dos Santos.

Luiz Pedro destacou ainda que o caso só ganhou repercussão por culpa da imprensa. O vereador – que já esteve preso por conta da ação criminal que responde – se sentiu perseguido por setores da mídia local. “É bom publicar, como fizeram: ‘Mas uma do Luiz Pedro”. Em tom de ironia, ele destacou que da forma como a imprensa o retrata, ele é o “novo Lampião”.

Ao se defender usou de um discurso que comprova o fisiologismo e o clientelismo praticado por alguns vereadores na Casa de Mário Guimarães. De acordo com Luiz Pedro, o líder comunitário Fernando dos Santos o havia procurado – há anos – oferecendo trabalho. O vereador do PMN salienta que o líder que o acusa é especialista no trabalho de “compra de votos”. Para mais tarde, ainda revelar que este trabalhou para o edil Carlos Ronalsa (PP).

Espera um pouco! Se segundo o próprio Luiz Pedro, o trabalho do líder comunitário em questão é “agenciar votos”, que serviços ele teria prestado para Carlos Ronalsa? Com a palavra, o nobre vereador. E Luiz Pedro segue: chama Fernando dos Santos de “enrolão”, o desqualifica, mas mesmo assim – o vereador do PMN, com ares de bom samaritano – diz que ajudou o líder comunitário oferecendo-o uma residência para morar por dois anos, desde que este pagasse as contas de energia e água.

Sabendo – segundo o próprio Luiz Pedro – que ali havia (palavras dele) “um enrolão comprador de votos”, o edil se dispôs a ajudar! Reconheçamos o gesto nobre, não é?!

Claro, Luiz Pedro agiu assim – ao menos é o que ele afirma – com total bom coração. “Ele é um cara que compra voto e eu não compro. Por isso não trabalhou para mim. Mas, liberei a casa – por que ele me disse que estava passando necessidades – para morar por dois anos. Estipulei um salário para ele que era de R$ 600”. A comovente bondade do edil Luiz Pedro contrastou com o discurso de desqualificação de seu novo oponente.

Ele negou – por fim as ameaças – e disse que o presidente da Câmara Municipal de Maceió, Galba Novaes (PRB), presenciou a cena. De acordo com Luiz Pedro, seu pecado foi ter chamado Fernando dos Santos de “enrolão” para alertar Novaes sobre quem era o líder comunitário. “Disse que ele era enrolão e digo! Não o ameacei. Ele que disse: ‘eu sou enrolão, né? Então você vai ver...’. Logo em seguida, ele foi em todos os órgãos me denunciar e a imprensa foi caminhando atrás dele. E aí, eu sou pior que o Lampião nesse Estado”. No fim das contas, espanta as relações altruístas de muitos vereadores com os líderes comunitários, que rondam a Câmara Municipal de Maceió.

Por falar em Luiz Pedro: o vereador do PMN construiu uma escola e a agora luta para repassar esta ao município, desde que seja – evidentemente – ressarcido pelo que foi investido nas benfeitorias feita em terreno que pertence ao poder público. O vereador coloca que a questão envolvendo o terreno já está resolvida, falta apenas superar a burocracia com a Prefeitura Municipal de Maceió. Evidentemente, que altruísmo tem limite!
 

Estou no twitter: @lulavilar

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com