O Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral) é um dos parceiros do ato público que será realizado neste sábado, na praça Santa Tereza, no Vergel do Lago, a partir das 17 horas, para promover a valorização da cultura popular e afroalagoana. O ato também vai lembrar os onze anos da inclusão de Zumbi na galeria de heróis nacionais.

A mobilização, organizada pelos núcleos de cultura popular e pela Associação Cultural dos Folguedos da Zona Sul, vai alertar à sociedade e chamar a atenção dos gestores públicos para a necessidade de inclusão desses grupos nas festividades oficiais. Isso já ocorre em outros estados do Nordeste, como Bahia e Pernambuco.

Para o antropólogo Christiano Barros, membro do Coletivo Afro-Caeté, nesses outros estados a cultura popular é valorizada e faz parte das festividades oficiais do lugar. “As pessoas são atraídas para conhecer essa cultura, inclusive os turistas. Em Alagoas, por outro lado, essas atividades culturais não têm espaço e não recebem a atenção merecida”, comenta o antropólogo.

Durante o ato, uma carta aberta cobrando melhorias para os bairros da Zona Sul — Vergel do Lago, Trapiche da Barra, Ponta Grossa, Prado e Levada — será distribuída aos participantes e ao público em geral. É esperada a presença de gestores públicos municipais e estaduais, além de moradores da região e diversos grupos culturais que irão se apresentar.

Os grupos culturais envolvidos no ato também estão elaborando um projeto sugerindo alternativas concretas para a valorização da cultura popular. Em breve, esse projeto será entregue a gestores públicos.

O ato tem o apoio das secretarias de Estado da Comunicação (Secom) e da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos, Fundação Municipal de Ação Cultural, Secretaria Municipal de Esportes, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento Social de Combate à Criminalidade (MSCC) e Fórum Permanente pela Paz e pela Vida. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 8821-8086 e 8801-4265.