A Federação Única dos Petroleiros (FUP) decidiu manter a greve nacional dos funcionários da Petrobras, mesmo com o início das negociações, ontem, entre os funcionários e a empresa.

 

Representantes da estatal e sindicalistas passaram a tarde reunidos na sede da companhia, no centro do Rio, para tentar chegar a um acordo. Uma nova reunião está marcada para as 9h desta quarta-feira.

 

Segundo a FUP, no segundo dia da greve, trabalhadores de todas as unidades de refino da Petrobras paralisaram suas atividades. De acordo com a Federação, o mesmo ocorre em muitos terminais de escoamento.

 

Em nota à imprensa, a FUP informou ainda que petroleiros da refinaria de Mossoró e do Alto do Rodrigues, ambas no Rio Grande do Norte, e das plataformas cearenses São Mateus e Linhares aderiram à greve, prevista para terminar na sexta-feira.

 

De acordo com entidade sindical, trabalhadores da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, devem avaliar na quinta-feira se fazem ou não uma paralisação de 24 horas no dia seguinte.

 

Os petroleiros querem aumento da participação nos lucros e resultados (PLR), que é uma gratificação concedida a funcionários com base nos lucros da empresa, o pagamento de horas-extras nos feriados, o fim das demissões de terceirizados e o aumento da segurança dos empregados.