Cortesia 1d433be0 78fd 4ff7 8f58 558d0b250212 Agente Alcimar Costa

Nos últimos quinze dias, vários alagoanos se tornaram vítimas de um novo golpe desenvolvido por criminosos no ambiente virtual, desta vez no mais popular aplicativo de conversas, o WhatsApp. O alerta é da Seção de Crimes Cibernéticos da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), da Polícia Civil de Alagoas. 

 

Em entrevista ao CadaMinuto, o agente Alcimar Costa contou que dois suspeitos de aplicarem o golpe já foram identificados, fora do Estado. Para não atrapalhar as investigações, o policial civil não pôde fornecer detalhes, nem acerca dos criminosos, nem em relação ao número de vítimas, mas alertou à população sobre como evitar ter o perfil do WhatsApp furtado por criminosos.

 

Ao instalar o WhatsApp em um smartphone, é exigido o fornecimento de um número de telefone para que a plataforma envie, por meio de mensagem SMS, um código de confirmação, juntamente com um link, para que o usuário confirme ser o dono da linha telefônica que acabou de cadastrar.

 

Alcimar Costa explicou que o golpista faz o procedimento padrão para habilitar o aplicativo no smartphone, porém, no momento de informar o telefone pessoal, digita o número da vítima: “A plataforma do WhatsApp, visando conferir a veracidade da informação, envia o código de confirmação juntamente com o link de ativação para o número telefônico. Até esse momento, o criminoso não tem como furtar o perfil, pois não tem a informação necessária. Aí, utilizando o que chamamos de ‘engenharia social’, o golpista liga para o proprietário da linha”.

 

O agente alerta que é neste momento que o golpe se concretiza. Informando ser da companhia telefônica e sob o pretexto de coibir fraudes, como a própria clonagem do número, o criminoso pergunta sobre o código enviado pela operadora. Depois que a vítima confira o recebimento e informa o código, ela automaticamente tem seu WhatsApp desabilitado e ativo no telefone do golpista. 

 

Falso apelo

 

É a partir daí, no entanto, que a verdadeira dor de cabeça começa para aqueles que foram lesados. Ao tomar posse do perfil, em geral o golpista envia mensagens de texto para todos os contatos da vítima, alegando estar em uma situação difícil, em uma viagem, por exemplo, e solicitando um depósito bancário com a promessa de devolução no mesmo dia, já que naquele momento não tem condições de fazer. “Infelizmente, muitos contatos acreditam e depositam o valor pedido na conta do criminoso, que imediatamente efetua o saque”, completou o policial civil.

 

Como se proteger

 

Ele orienta que é fundamental que todos os usuários do WhatsApp habilitem a autenticação em duas etapas, já que esse procedimento dificulta muito a ação dos criminosos; Também é necessário manter e-mails de recuperação do código PIN atualizados e nunca fornecer códigos recebidos em seus telefones a desconhecidos, nem clicar em links de origens suspeitas. 

 

Se já informei o código, o que fazer?

 

Se já forneceu o código, imediatamente reconecte-se ao seu perfil, onde será solicitado o número do seu telefone e receberá um novo SMS com o código. Ao ativar, o golpista também perderá o acesso.

 

Assim que recuperar a conta, informe a todos os seus contatos sobre o ocorrido, para que não efetuem nenhum depósito.