Reprodução 51bcf783 435f 44d3 ae00 cfb1524adad9 Cartão do Bolsa Família

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) informa que começou a ser liberado nesta quarta-feira (18) o pagamento referente ao mês de julho do programa Bolsa Família. Este mês os beneficiários começam a receber o valor da transferência de renda com reajuste de 5,6%, anunciado pelo governo federal.

O calendário de pagamento tem início nesta quarta (18) para os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) e segue até dia 31 com a liberação dos saques de forma escalonada. Para saber o dia em que o beneficiário pode retirar o dinheiro, basta ele conferir o NIS impresso no cartão do programa. Aqueles que terminam com final 1 podem sacar no primeiro dia do pagamento. Os com final 2, no segundo dia e assim por diante.

O saque do benefício pode ser retirado em qualquer terminal eletrônico da Caixa Econômica, correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas, onde o valor fica disponível por 90 dias a partir da data prevista no calendário. Quem não possuir o cartão magnético pode receber com a apresentação de uma guia de pagamento avulsa ou de um documento original de identificação, que pode ser o RG, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou a Carteira de Trabalho.

O beneficiário da capital alagoana também pode obter mais informações sobre o calendário de pagamento pelo telefone (82) 3315-3686 ou através da Central de Relacionamento do MDS, 0800 707 2003.

A secretária de Assistência Social de Maceió, Celiany Rocha, orienta os beneficiários a ficarem atentos às mensagens impressas no comprovante. “O programa está em fase de averiguação cadastral e é importante que o beneficiário observe se há alguma mensagem impressa no comprovante de pagamento. Caso tenha a orientação de atualizar o cadastro, este beneficiário de Maceió deve procurar a sede do Cadastro Único, localizado no bairro do Poço, para resolver a pendência. Importante não deixar para última hora e evitar o bloqueio do benefício”, explicou a gestora.

O Bolsa Família é voltado para as famílias inseridas no Cadastro Único e que têm renda mensal por pessoa de até R$ 89, além daquelas com renda familiar mensal por pessoa de até R$ 178 que tenham integrantes gestantes, crianças ou adolescentes.