4a3896b2 5cd4 4efb 8aec d04364be1715

Ela decidiu terminar o namoro, pois já não  havia o gostar que faz bem. Ele não gostou do título de  ex e passou a  ameaçá-la. Ele se recusa a deixá-la ir embora. Decididamente ela não o  quer mais como namorado. Ele se recusa a aceitar.

Como ela não o quer, o ex cobra dela  toda comida que  “botou” na mesa. Ele comprava. Ela cozinhava.

Ela até quer pagar para se livrar da situação, mas afirma está desempregada.

Ela está se sentindo oprimida, e sem orientação necessária não percebe caminhos de saída.  

Pediu socorro:Estou desesperada. Minha vontade è colocar uma corda no pescoço e ir embora, mas meu filho só tem oito anos.

Ela recebeu orientações e acolhimentos sobre o que fazer.

E também  ouviu que a morte auto provocada não aliviará as dores ou vai  livrá-la dos problemas.

Ela entendeu.

Suicídio não deve ser visto como um tabu 

Precisamos falar sobre suicídio, como problema de Saúde Pública.