Divulgação 1d3731c8 a6a6 4156 bcb2 362e1b8916a4 Essa é a delegação; formada por professores e alunos da Bahia e São Paulo

A partir deste domingo, a cidade de Joaquim Gomes receberá uma delegação de 21 pessoas que integram o Projeto Rondon, composta por universitários, professores e um militar do Exército, para uma temporada de 13 dias. Na programação, inclusive nas aldeias indígenas, os rondonistas conduzirão, dentre outras atividades, oficinas de orientação escolar e perigo das drogas para professores da rede pública, fórum de discussão sobre violência familiar para conselheiros tutelares e capacitação de agentes multiplicadores da cultura e das tradições locais.

 “Todos os preparativos já estão sendo tomados, a fim de acolhermos  o grupo que estará em nosso município, sobretudo interagindo de forma grandiosa com o nosso povo”, comentou entusiasmado o prefeito Adriano Barros, que neste sábado mandou assessores para o Centro de Convenções de Maceió, quando aconteceu a cerimonia de abertura do projeto; que agora em 2018 chega a Alagoas, a fim de atender por meio de uma parceria com o Ministério da Defesa, 12 municípios.   “A delegação que estará conosco é formada por alunos e professores da Universidade Estadual de Santa Cruz- Iheus/BA, e da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto/SP” disse.

Pois deste domingo até o próximo dia 27,  os rondonistas realizarão diversas atividades sobre os temas de comunicação, saúde, cultura, educação, meio ambiente, trabalho, tecnologia, produção, direitos humanos e justiça. Os estudantes trabalharão, prioritariamente, com agentes multiplicadores, tais como funcionários das prefeituras, professores, agentes de saúde e lideranças locais, o que permitirá maior retenção e disseminação dos conhecimentos a serem transmitidos por eles.

Além de Joaquim Gomes, o Projeto Rondon se infiltrará também nos municípios de  Belém, Chã Preta, Jequiá da Praia, Coité do Nóia, Olivença, Quebrangulo, Roteiro, Novo Lino, Porto de Pedras e São José da Laje e Cacimbinhas.