Foto: Reprodução / Redes Socias 222f91e9 f859 4e61 a160 353f86dc221a Adelmo Rodrigues de Melo, “Neguinho Boiadeiro”

Após oito meses do assassinato do vereador de Batalha, Adelmo Rodrigues, o “Neguinho Boiadeiro”, ocorrida em via pública, o inquérito que busca esclarecer o crime foi concluído. A informação foi confirmada nesta quinta-feira, 12, pela assessoria de Comunicação da Polícia Civil.

A assessoria disse ainda que as informações apuradas até agora foram encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE), porém as investigações seguem até que sejam encontrados os autores intelectuais do assassinato.

As prisões

Em 23 de fevereiro aconteceu a primeira fase da operação que resultou em três pessoas presas, entre elas, o autor material do crime identificado como Mikael Santos.

Também foram presos temporariamente na operação o vereador Sandro Pinto e o sobrinho do vereador, Rafael Pinto. Um quarto suspeito está foragido.

O caso

Adelmo Rodrigues de Melo, 61 anos, (PSD), conhecido popularmente como  “Neguinho Boiadeiro” foi assassinado a tiros no início da tarde do dia 9 de novembro de 2017,  quando saia da sessão que estava sendo realizada na Câmara de Vereadores do município.

De acordo com testemunhas, “Neguinho Boiadeiro” foi morto por homens armados, que aguardavam o parlamentar sair da Câmara Municipal, onde participava de uma sessão.

Ao se dirigir a seu veículo após deixar a Casa Legislativa, o vereador foi atingido por vários tiros de arma de fogo. Os atiradores fugiram do local do crime em um veículo de características desconhecidas.

Após o assassinato, policiais militares lotados no 7º Batalhão de Polícia Militar no município de Santana do Ipanema, reforçaram o policiamento em Batalha, realizando buscas no sentido de identificar e prender os suspeitos de executar o vereador e ferir um policial civil identificado como Joaquim Pirauá que no momento do crime estava na companhia “Neguinho Boiadeiro”.