Cortesia: Secom Maceió C0ea0a61 5734 4d03 907d ddbf80db9d4c Avenida Fernandes Lima

Diversas pesquisas econômicas mostraram que o brasileiro vem enfrentando dificuldades para quitar suas contas. Os dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) mostram que metade da frota de veículos que circulam em Alagoas estão com Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) atrasado, o que chega a corresponder entre 45% a 55% em quase todos os municípios.

Em Arapiraca, tem uma frota de utilitários de 468 e apenas 141 estão em dia com suas taxas. O número de motocicletas com a documentação atrasada chega a 62%, tendo em vista que a cidade tem circulando nas ruas mais de 40.325 motos. Assim como em Arapiraca, outras cidades acumulam números de inadimplência.

Para o presidente do Detran Alagoas, Antônio Gouveia, a situação não é particular somente do estado Alagoas e pode está relacionada a crise financeira enfrentada pelo país. “Como estou na Associação Nacional dos Detrans, vejo que essa situação aqui em Alagoas não foge a regra. Com a crise, as pessoas estão dando prioridade para outros pagamentos mais urgentes, como um plano de saúde e até mesmo a escola dos filhos”, afirmou Gouveia.

Esse atraso também provoca um impacto na arrecadação dos municípios e estados, mas Gouveia garante que a preocupação maior é a segurança jurídica que o motorista passa a ter quando está com suas taxas regularizadas.

“O reflexo disso não é somente ter o carro apreendido, mas não ter uma segurança em caso de um acidente, de ter assegurado o pagamento do DPVAT e outros benefícios que o licenciamento garante”, colocou ele.