Foto: BBC / Brasil 4ff26dec 616f 4b45 87ad 1267ee44a204

Combater o câncer significa matar as células cancerosas. No entanto, os oncologistas sabem que também é importante deter o movimento das células cancerosas antes que elas se espalhem pelo corpo. Uma nova pesquisa, publicada esta sexta-feira na revista "Nature Communications", mostra que pode ser possível congelar células cancerosas e matá-las onde elas estiverem.

Chefe de Divisão de Hematologia e Oncologia Médica da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon (EUA), Raymond Bergan diz que a maioria das terapias de tratamento de câncer hoje são direcionadas para matar a doença. Até o momento, ressalta, ninguém desenvolveu uma terapia que possa impedir as células cancerosas de se movimentarem pelo corpo.

"Para a grande maioria dos tipos de câncer, se for detectado precocemente, quando houver um pequeno nódulo que não se espalhou, você viverá. Geralmente, se for depois disso e espalhar por todo o corpo, você vai morrer", ressalta

Por essa razão, o estudo do movimento de células cancerosas, ou motilidade, tem sido o foco da pesquisa de seu grupo há várias décadas.

Bergan desenvolveu seu trabalho com um composto chamado KBU2046, capaz de atuar em quatro tipos de câncer: mama, próstata, cólon e pulmão.

"Procuramos uma droga perfeita, cuja única função seria inibir o movimento das células cancerosas. Queremos gerenciar a doença quando ainda está em estágio inicial, impedindo que ela se torne incurável depois",explica o pesquisador.

Bergan ressalta que ainda precisará de pelo menos dois anos de estudos e um financiamento de US$ 5 milhões para iniciar os testes em humanos.