C1f63cb5 6672 4315 824c 42db1bb32170

  Há diversas razões pelas quais casais permanecem juntos e se entregam anos a fio em relações fracassadas.

   Comodismo. Medo da solidão. Medo de enfrentar a vida lá fora quando se concebe a ideia do amor romântico ou ainda quando interiorizamos o conceito bíblico de que “o verdadeiro amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.

    Não. O verdadeiro amor não faz sofrer e tampouco ensina a suportar situações desagradáveis e degradantes - Isso é mais uma invenção do sistema patriarcal para que nós, mulheres, continuemos nos submetendo a relacionamentos tóxicos e abusivos. Ainda sobre o amor, quando este é genuíno e verdadeiro, não espera que as dúvidas do outro dissipem simplesmente porque elas jamais existirão.

    Fique com quem te assume, com quem te respeita, com quem tem a coragem para mandar as indecisões para bem longe. Fique com quem te impulsiona a crescer, com quem é capaz de te admirar sem invejar. Fique com quem tem coragem de amar, assim, preto no branco. Porque se manter ao lado de alguém repleto de hesitações é se apaixonar por uma progressão de tristes desistências.

    Se permita a um relacionamento que te liberte e jamais aprisione. Avalie se a pessoa que está ao seu lado sabe respeitar seu espaço. Reciprocidade, meus caros, é um artigo de luxo e não abra mão de ser amada em sua totalidade.

      Caso você esteja em qualquer relação que não te transborde, que te traga dúvidas, que seja permeada por joguinhos de poder, que te afaste de qualquer possibilidade de estabilidade emocional, que te arranque mais lágrimas que sorrisos, coragem! Corte laços, entregue ao universo. Estar com a cara apontada para a solidão pode ser muitas vezes doloso, mas é libertador.

     Deixo aqui meu carinho todo especial as mulheres que de alguma maneira se mantém presas a relacionamentos abusivos, as que hoje estão esperando desesperadamente qualquer migalha de afeto, as mulheres que, de tão violentadas, já perderam a fé no amor: Que a vida possa olhar todas vocês, todas nós, com um olhar mais confortador.