Arquivo Pessoal 1339419421roberta Roberta Dias

Durante a tarde deste domingo (10), um crânio humano que pode ser da jovem grávida Roberta Dias, sequestrada e executada em abril de 2012, foi encontrado em um terreno situado no Pontal do Peba, zona marítima do município de Piaçabuçu.

De acordo com as primeiras informações, familiares da jovem já foram acionados e estão no local acompanhando o trabalho da polícia e dos peritos do Instituto de Criminalística (IC).

A suspeita a cerca do crânio é decorrente de um áudio de conversa atribuído a dois homens identificados como Karlo Bruno Pereira Tavares e Saulo Araújo, este último apontado como pai do bebê de Roberta, que revela a intenção dos dois de matar a jovem e cita o local onde o corpo teria sido abandonado, entre o Peba e Feliz Deserto.

O crânio será submetido a exames para que sua identidade seja devidamente comprovada.

Relembre o caso

Roberta foi vista pela última vez em Penedo no dia 11 de abril de 2012 quando saiu de casa para realizar um exame pré-natal. A família contou que antes de desaparecer, ela foi vista na casa do namorado e depois na companhia de uma amiga que a acompanhou na consulta.

O namorado de Roberta, pai do filho que ela esperava, chegou a ser apontado como suspeito pela polícia, mas ele negou qualquer pressão e afirmou que não sabia da gravidez da namorada.

O celular da jovem foi encontrado dois meses depois de seu desaparecimento em um terreno baldio próximo a uma unidade de saúde. O aparelho foi revendido e recuperado tempo depois. A Polícia Civil em Penedo chegou a interrogar o namorado, uma amiga e familiares de Roberta, mas em nenhum dos depoimentos foi encontrado algum detalhe que ajudasse a solucionar o caso.

O computador e o telefone da jovem também chegaram a ser periciados. O caso voltou à tona após a desembargadora Elisabeth Carvalho cobrar a elucidação do caso durante uma sessão do Pleno do Tribunal de Justiça em abril de 2013.

A investigação do caso, coordenada pelo titular da Delegacia Regional de Penedo, Rubens Natário, foi entregue à Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic).

*Com Aqui Acontece