Divulgação E37fc1f8 8bd4 42de 8ebd af54e2d9d48d Chico Vigário que passou essa semana em Brasília na X Marcha dos Prefeitos espera que nada venha acontecer

Por se sentir ameaçado de morte, em meio a uma cena dosada de provocações de injúria racial, foi que o prefeito de Atalaia/AL, Chico Vigário (MDB), detalhou o caso na Justiça, a fim, segundo ele,  de  se precaver de qualquer eventualidade furiosa que possa vir da parte do cidadão Fábio Ataíde de Lima Costa. Pois conforme os atos do processo, Fábio publicou por meio de  seu whatsApp, um áudio no grupo denominado “Amigos F.C”, para difamar com bastante rancor o gestor atalaiense, sobretudo com ameaças e humilhações.

“Manda esse cachorro pagar o povo! O cachorro que estou falando é o Chico Vigário; safado que não paga a ninguém!” Num outro trecho, Fábio Ataíde que é corretor de Imóvel e que teria participado da campanha de Chico Vigário em 2016, conforme informações teria dito: “Chico Vigário é um maloqueiro filho da puta” disse, reforçando num tom de ameaça, sobretudo prometendo que Vigário iria entrar na pistola. O áudio postado começou a circular na segunda-feira, da semana passada, e na quinta-feira, seguinte, o caso foi parar na Justiça.

Segundo Carlos Eduardo Ribeiro, procurador do município e advogado do prefeito; Chico Vigário nunca teve desavença com Fábio Ataíde, até porque há muito tempo os dois não se encontram. “O prefeito agora vive com o receio de ser assassinado” disse na Justiça o advogado. Por sua vez, Chico Vigário esteve com o promotor de Justiça de Atalaia, Sóstenes de Araújo Gaia, que orientou a ingressar com uma queixa crime, tendo em vista o ato de injúria racial maculando a honra e a imagem da vítima. O advogado Carlos Eduardo Ribeiro anexou no processo, um vídeo, áudios e prints da tela do telefone para comprovação do crime.