F3ea9451 866b 4697 8b9b 450a70c7e9e6

De acordo com o relatório da Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Intersexuais (ILGA), o Brasil ocupa o primeiro lugar nas Américas em quantidade de homicídios de pessoas LGBTIs e também é o líder em assassinato de pessoas trans no mundo.

Segundo o Grupo Gay da Bahia (GGB), a cada 19 horas, uma pessoa LGBT é morta no país. No ano passado, 445 pessoas foram assassinadas no Brasil por serem LBGTIs.

Somente nos quatro primeiros meses deste ano, 153 pessoas LGBTs foram assassinadas no país. A cada 26 horas, aproximadamente, uma pessoa trans é assassinada. Com base em gênero ou orientação sexual, pessoas são postas à margem da sociedade e distantes do alcance dos serviços sociais e de saúde essenciais, tornando-as vulneráveis ​​a problemas de saúde e falta de moradia. Chega! O Brasil tem que avançar! Apresentei o maior número de projetos no Parlamento brasileiro em Defesa de Direitos e proteção dos LGBTIs e temos que continuar lutando!

Fonte: Laura Carneiro