94a6774d 39b2 4632 b96f ba460dab019a

 

Rafael Cintra é do estado de Goiás e desabafa:

 

Eu, Rafael.
Um menino.
Um homem.
Um cidadão brasileiro.
Um estudante.
Um homossexual.
Um sobrevivente.
Mais além de tudo, um ser humano!
Até onde irá a maldade do homem? Até a morte, talvez?
Hoje eu vi a minha vida passar pelos meus olhos sem ter a capacidade de fazer nada.
Eu, contra um facão!
Eu, contra a homofobia!
Eu, contra o mundo!

Sábado, dia 12 de maio de 2018.

Eu, Rafael Augusto Moura Cintra.
Mais uma vítima de homofobia reproduzida por desprezo, por ignorância, por falta de compreensão e a falta de AMOR ao próximo! 
Hoje eu passei na pele a dor do preconceito e rejeição, uma dor que não apenas me fez sangrar e sim que me fez chorar, chorar de medo.
Um medo que superou a raiva e o ódio dentro de mim.
Que me fez ver o que eu não queria ou queria tentar esconder, o que estava à frente dos meus olhos, a homofobia presente nos dias atuais.
Mais isso não é motivo de se calar e recuar e sim nos tornamos mais fortes e resistentes como pessoas e ser humanos!

Você aí que está lendo, você mesmo!

Você, lésbica.
Você, gay.
Você, travesti.
Você, trans.
Você, bissexual.
NÃO SE CALEM, JAMAIS ! LUTEM ! DENUNCIEM ! COMPARTILHEM ! MAIS JAMAIS DEIXEM DE LUTAR, TODOS NÓS SOMOS UM ! 

O Agressor já foi denunciado e medidas já foram tomadas, apenas no aguardo.

“Quanto mais dor recebo, mais percebo que sou, indestrutível.”

Fonte: https://www.facebook.com/profile.php?id=100009720886599