Crédito: Assessoria/Arquivo 234fb9bd 6caa 40a7 b53a 9035247c4db4 Rodrigo Cunha

Para não haver distorções sobre a palavra no título, acunhou é o mesmo que "meter Cunha (evidenciar, colocar marca própria) para separar ou segurar".

Já no nosso linguajar popular, o 'acunhaaaa..." é ter "pressa, andando depressa, querendo chegar rápido ou terminar algo com agilidade".

Então, vamos lá! 

Desde que o deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB) anunciou na última quinta-feira, 10, sua pré-candidatura ao Senado Federal, o clima de "mudanças" no cenário político começou a ser analisado com mais cautela e precisão. 

 Vejamos que, com o lançamento do parlamentar, mais um nome 'pesa' na briga pelas duas vagas disponíveis de senador.

A questão é: qual seria a base de sustentação e apoio político para Cunha?

Eis que muitos especialistas já comentam que - neste momento - seria complicado montar bases nos municípios "fechados" com Renan Calheiros (MDB), Biu de Lira (PP), Marx Beltrão (PSD) e Maurício Quintella (PR) - os considerados fortes pré-candidatos no pleito. 

É fato que o filho da eterna deputada federal Ceci Cunha sabe que seu eleitorado é - totalmente - diferente dos outros quatro concorrentes. Aliás, buscar o formador de opinião, voto consciente e o eleitor "esclarecido" será também o trabalho de Cunha nessa disputa de 2018.

Quando eleito deputado estadual, em 2014, o ex-superintendente do Procon-Alagoas foi o primeiro colocado para Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) com 60.759 votos do eleitor  chamado "consciente". 

Contudo, Senado Federal, é uma outra história! 

Todavia, é preciso conquistar o eleitorado das grandes cidades do Estado, como também, aquele cidadão que mora no interior, onde a informação pouco chega nos longínquos municípios da capital alagoana.  

Porém, a eleição de outubro deste ano temos que observar - ainda - o caminho que leva essa disputa para o que pode ser (e será) uma das mais diferenciadas e árduas dos últimos anos nas vagas de senador.

Alagoas nunca teve uma 'briga' ao Senado tão acirrada como esta de 2018. 

Já Renan Calheiros (MDB), Biu de Lira (PP), Marx Beltrão (PSD) e Maurício Quintella (PR) continuam no páreo. 

Por outro lado, o que dizem nos bastidores da política é que Rodrigo Cunha 'acunhou' (e redesenhou) a disputa ao ser o quinto pré-candidato a senador em Alagoas.

Se vai aguentar e persistir, o tempo dirá 

Será? 

Agora, que mal pergunte: Rui Palmeira apoiará Biu de Lira, Maurício Quintella e Rodrigo Cunha?  

Bom final de semana!

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com