CadaMinuto D6130880 fbdd 4952 8d4c 8c16329073a5 Roberto Martins, presidente do Sindicato dos Servidores do Detran de Alagoas (Sinsdal)

Sem nenhum avanço nas negociações com o Governo do Estado, os servidores do Detran paralisam as atividades nesta sexta-feira, dia 27, quando realizam assembleia onde irão definir, além de questões trabalhistas a possibilidade de deflagrar uma outra greve por tempo indeterminado.

Segundo informações repassadas à reportagem do CadaMinuto, o presidente do Sindicato dos Servidores do Detran de Alagoas (Sinsdal), Roberto Martins comentou que “mesmo tendo voltado às atividades, trabalhado em horário estendido e dado um voto de confiança ao Governo, a categoria foi surpreendida com medidas com portarias que tiraram direitos dos trabalhadores”.

Uma das medidas que surpreendeu os servidores foi a mudança na data do pagamento dos salários. “Há 17 anos recebemos o pagamento dentro do mês trabalhado, porém, sem nenhum aviso prévio fomos surpreendidos com a informação que já neste mês iremos receber igual a todo o funcionalismo público”, comentou o sindicalista.

Roberto destacou ainda que o desconforto dos trabalhadores não está na mudança da data do pagamento, mas na falta de informação prévia para os trabalhadores. “Temos contas a pagar, e se fôssemos ao menos avisados com antecedência poderíamos mudar a data dos vencimentos”, reclamou o presidente do Sinsdal.

Sem acordo

Martins lembrou que houve uma reunião entre o Sinsdal e o secretario do Planejamento, Gestão e Patrimônio, Fabrício Santos onde a categoria definiu “renegociar os pontos de pauta com a finalidade de que venha a ser atendida”.

Reivindicações

A categoria pede a equiparação salarial com o piso pago aos soldados que é de R$3.800,00 e  realização de concurso público para o preenchimento de 140 vagas além da revisão do Plano de Cargos e Carreiras.

A redação entrou em contato com a Assessoria de Comunicação do órgão que ficou de enviar o posicionamento do órgão.