Foto: Reprodução 83622828 4560 4474 b085 8d8f459733b3 Gleisi Hoffmann durante leitura da carta de Lula no Diretório do PT, em Curitiba

O ex-presidente Lula, preso pela Operação Lava Jato, escreveu uma carta ao Partido dos Trabalhadores (PT) afirmando que o mesmo pode ficar à vontade para tomar “qualquer decisão” sobre candidatura nas eleição deste ano. Endereçada à presidente nacional partido, a senadora Gleisi Hoffmann, o petista também diz na carta que ficou feliz com o resultado da última pesquisa do Datafolha e que quer sua liberdade.

Na pesquisa, divulgada na semana passada, Lula aparece com 30% ou 31% das intenções de voto, nos três cenários em que constava seu nome.

A mensagem foi lida por Hoffmann nesta segunda-feira, 23, no Diretório do Nacional do PT, transferido para Curitiba após a prisão de Lula.

“(Queria que vocês) ficassem totalmente à vontade para tomar qualquer decisão. O ano de 2018 é muito importante para o PT, para a esquerda, para a democracia e, para mim, eu quero a minha liberdade”, leu a senadora Gleisi.

O ex-presidente escreveu ainda que existem insinuações de que, se ele não for candidato à Presidência e ficar ‘longe dos holofotes’, uma decisão favorável a ele no Supremo Tribunal Federal (STF) seria possível.

A carta não foi divulgada na íntegra , porém o vídeo com parte da leitura do documento foi divulgado na página do ex-ministro Alexandre Padilha (PT) no Facebook.

Embora a Lei da Ficha Limpa impeça a candidatura de políticos condenados em segunda instância, caberá à Justiça eleitoral dar a palavra final sobre a participação ou não de Lula na eleição. O PT pretende pedir o registro da candidatura do ex-presidente e levar a disputa judicial até o último recurso possível.

*Com Estadão