Wadson Correia/Cortesia/Arquivo 1254232982dsc0225jpg Arlene Régis dos Santos

A responsável por um crime que chocou Alagoas será levada a júri popular nesta quinta-feira, 15, no Fórum da Capital. Arlene Régis dos Santos é acusada de matar os dois filhos, Antony Pedro Santos Nobre, de 7 anos, e Abelardo Pedro Neto, de 12 anos, na madrugada do dia 29 de setembro de 2009.

 

Ao ser presa, logo após o crime, a ré chegou a afirmar que estava fora de si e que incorporou uma entidade no momento dos homicídios.

 

O Ministério Público, no entanto, afirma que Arlene cometeu o crime para se vingar do marido, que a deixou. Foi encontrada uma carta escrita por ela para o marido, onde a ré confessa os homicídios e indica a motivação.

 

De acordo com denúncia, a mulher deu o medicamento Rivotril para os três filhos na noite que antecedeu o crime. Por volta das 3h de 29 de setembro de 2009, Arlene então estrangulou Antony e esfaqueou Abelardo.

 

Ela ainda tentou estrangular o filho mais velho, então com 15 anos, que sobreviveu.

 

Um laudo psiquiátrico constatou que Arlene é portadora de transtorno emocional instável de personalidade, subtipo Borderline.

 

A defesa alegou que a ré seria inimputável, mas o juiz do processo em 2013, Maurício Brêda, considerou que a enfermidade não significa que a mulher não tem capacidade de entender o caráter criminoso do fato.

 

Arlene encontra-se atualmente internada provisoriamente em um centro psiquiátrico.

 

*Com Dicom/TJ