10bb5250 7e9e 41d5 a4f0 92d49084579e

No dia 02 de março de 2018 Maceió promoveu o I Seminário Internacional sobre Esclerose Lateral Amiotrófica: Alagoas em movimento", com a participação de importantes cientistas e especialistas da área de saúde e tecnologia, vindo de várias partes do Brasil e do Mundo, familiares e representantes de organizações públicas, governamentais etc. Foi um momento ímpar para o estado, pois aqui os casos de incidência da chamada ELA têm crescido e muitos conhecem pacientes que portaram ou portam essa doença. O discurso do professor e coordenador do evento, Marcelo Duzzioni, reflete um pouco o sentimento daqueles que participaram do seminário e o sonho acalentado de construirmos, em Alagoas, um centro de referência em ciência, pesquisa e soluções que possam colaborar com a medicina nesse campo. Abaixo segue o bonito discurso do professor Marcelo...

Por Marcelo Duzzioni, professor da UFAL

"De cientista e louco, todo mundo tem um pouco" 

Senhoras e senhores,

Hoje nos reunimos para dar início ao Simpósio Internacional sobre Esclerose Lateral Amiotrófica, o primeiro no Estado de Alagoas.

Dia 03 de março de 2018 entrará para a história deste Estado.

Um momento ímpar!

Um momento em que pesquisadores, profissionais da área da Saúde, estudantes de graduação e pós-graduação e pacientes e seus cuidadores discutirão sobre a Esclerose Lateral Amiotrófica, a ELA.

A ELA é uma doença neurodegenerativa. Caracteriza-se pela morte progressiva de neurônios motor superior e inferior, levando a paralisia e morte do paciente dentro de 2 a 5 anos, após o início dos sintomas.

A ELA é considerada uma doença rara.

A ELA não tem cura.

Atualmente, existe uma única droga aprovada para o tratamento e com poucos benefícios, pois reduz a progressão da doença e aumenta a sobrevida dos pacientes em apenas 2-3 meses.

Diante desse cenário, o desenvolvimento de novas e eficazes estratégias terapêuticas para o enfrentamento da ELA é prioritário.

A cada dia pesquisadores de diferentes nacionalidades tentam compreender melhor a ELA.

A cada dia pesquisadores tentam encontrar a tão sonhada cura ou maneiras de aliviar os sofrimentos dos pacientes portadores de ELA.

Os desafios são enormes, mas nunca devemos perder a esperança!

Pesquisadores do Estado de Alagoas entrarão nessa luta, pois na Universidade Federal de Alagoas, a nossa querida UFAL, será construído um laboratório de pesquisa sobre ELA.

Esse laboratório contará com o que há de mais moderno em termos de equipamentos e ferramentas de pesquisa na atualidade, pois pretende desenvolver e aplicar paradigmas experimentais baseados em células-tronco pluripotente induzidas.

Novamente, um marco para o Estado de Alagoas.

Tudo isso, a realização deste Simpósio e a construção desse Laboratório, foi possível porque diferentes setores da sociedade acreditaram.

Acreditaram que era possível!

O que parecia um sonho, hoje é uma realidade!

E essa história começou com a Associação Dr. Hemerson Casado Gama, com seu fundador e presidente, o Dr. Hemerson, que após praticar medicina por mais de 25 anos, foi acometido pela ELA.

Como médico e agora como paciente, o Dr. Hemerson percebeu as dificuldades para enfrentar uma doença rara, que não tem cura.

E ao invés de se dar por derrotado, o Dr. Hemerson foi à luta.

Uma das alternativas encontradas pelo Dr. Hemerson foi procurar à UFAL. Foi buscar na comunidade científica local respostas aos seus anseios, dentre os quais a criação de um Polo de Pesquisa em Doenças Raras, na esperança de encontrar tratamento para a ELA.

No primeiro momento, um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde, o ICBS, abraçou a causa. Seguido depois por outros Institutos da própria UFAL, como o de Química e o de Biotecnologia, e por outras Universidades e Centros de Pesquisa no Brasil.

Nas mãos dos pesquisadores, a ideia inicial do Dr. Hemerson começou a ganhar forma de Projetos de Pesquisa.

Elaborar os Projetos não foi uma tarefa nada fácil!

Foram várias as noites em claro.

Quem diga nossos alunos, que viviam me perguntando após receberem repetidas mensagens de madrugada, “Mas, professor! Como o senhor aguenta?! O senhor não dorme?!”  

Nessa trajetória, um parceiro importante foi à Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de Alagoas, a FAPEAL.

A FAPEAL exerceu na plenitude sua missão.

A FAPEAL acreditou nos Projetos apresentados e intermediou as negociações com o Ministério da Saúde, mais especificamente, com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde na figura do Excelentíssimo Sr. Marco Antonio de Araújo Fireman, Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, comprou a ideia, ou melhor comprou os projetos.

E graças a ousadia e a visão de futuro com a ciência e tecnologia brasileira do Excelentíssimo Sr. Marco Fireman o sonho do Dr. Hemerson começou a virar realidade.

Portanto, quando lhe disserem que você não consegue, lembre-se que os grandes heróis já ouviram isso e nunca desistiram.

Nunca deixe de acreditar que o seu maior sonho pode ser realizado!

Assim, convido todos aqui presentes a sonhar!

Peço licença para tornar público meu sonho.

De antemão aviso, é ousado!

Podem até zombarem de mim, podem até achar que sou louco.

Afinal, de cientista e louco, todo mundo tem um pouco - como diz o dito popular.

Não nasci neste Estado, mas tenho um amor enorme por essa terra.

Essa terra de oportunidades.

Aqui me estabeleci há pouco tempo, juntamente com minha esposa.

Tenho orgulho de dizer que tenho dois filhos alagoanos.

Ai de quem mexer com eles por serem alagoanos ou nordestinos, como gostam de fazer os preconceituosos: “Oxiiiiii!!! Tomo ar na hora!”

Essa terra já deu ao Brasil e ao mundo figuras ilustres como Arthur Ramos, Aurélio Buarque de Holanda, Graciliano Ramos, Pierre Chalita e Zumbi dos Palmares, dentre tantos outros.

Após ver os investimentos recentes em pesquisa e tecnologia, bem como em recursos humanos no Estado, na contramão do resto do país, como é o caso do Laboratório de Células-Tronco e de todos os desdobramentos relacionados...Por que não sonhar?!

Porque não sonhar que daqui, dessa terra, daqui há alguns anos sairá o primeiro Nobel brasileiro.

Assim, mais uma vez, convido todos aqui presentes a sonhar!

Pois um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade.

Vejam o sonho do Dr. Hemerson, muitos sonharam juntos e no dia de hoje o sonho dele tornou-se realidade.

Finalizo parafraseando Winston Churchill, que certa vez disse: “o pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade”.

Não poderia deixar de agradecer.

Agradeço a:

Organização Pan-Americana de Saúde, a OPAS, pelo aporte Financeiro, tornando possível a realização deste evento.

Ao Ministério da Saúde, aqui representado pelo Excelentíssimo Sr. Marco Fireman e a FAPEAL, aqui representada pelo seu presidente, o Sr. Fábio Guedes. Obrigado por acreditar nesses Projetos e nesse grupo de pesquisadores.

A UFAL, aqui representada por seu vice-reitor, Vossa Excelência José Vieira, os Pró-reitores e a Direção do ICBS, aqui representada pela Vossa Senhoria Iracilda Lima, pelo apoio incondicional e incentivo na execução/implementação dos Projetos.

A Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão em Saúde de Alagoas, FEPESA, por acreditar nesse Projeto do Simpósio e ser nossa parceira.

A Prefeitura Municipal de Maceió pelo apoio financeiro, sem o qual não teríamos como trazer alguns palestrantes.

A Comissão Organizadora do Simpósio, aos doutores Axel Cofré, Ross Buchan, Olagide Wagner de Castro, Renato Rodarte e Janaína Junkes. Aos médicos Fernando Gameleira e Hemerson Casado. Um especial agradecimento ao Axel, que não mediu esforços para realizar esse evento.

A MEP eventos, a sua proprietária Paula Sarmento, responsável pela Organização do Evento e que acreditou nesse Projeto. Obrigado Sra. Paula por apostar em nós!

Agradeço a Associação Dr. Hemerson Casado Gama, um forte abraço a todos os seus colaboradores que gentilmente nos ajudaram e, um especial agradecimento ao seu presidente, o homenageado dessa noite, o Dr. Hemerson Casado. Dr. Hemerson muito obrigado por nos dar a oportunidade de trabalhar nessa área!

Por fim, a todos aqui presentes e aos que não puderam estar aqui neste momento, sem vocês esse evento não teria sentido.

Muito Obrigado a todos e todas!