Divulgação 097b1f3c a83a 4d62 ba1b eca49c60c875 Rodrigo Maia

 

(Brasília-DF, 08/03/2018) “Sou o candidato da mudança, sem populismo, sem farsa, sem aquele discurso de direita ou de esquerda. O candidato do equilíbrio, da reponsabilidade e da solidariedade”

Foi assim que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), se apresentou ao público que lotou o auditório Nereu Ramos, naquela casa, a ser lançado nesta quinta-feira, 08, pelo Partido Democratas (DEM), pré-candidato á presidente da República.

O lançamento aconteceu durante a Convenção Nacional do partido, que reuniu também presidentes e líderes de partidos que já sinalizam possível aliança com o Democratas para a eleição presidencial, como PP, PR, Solidariedade (SD), PSC, PPS e PRB, além de parlamentares PSDB e PMDB.

Adotando um tom mais firme e posição menos tímida como em seus outros pronunciamentos, Maia criticou o corporativismo de determinadas empresas que, segundo ele, impedem o crescimento de determinados setores do País, a burocracia e a corrupção

Ele apontou focos da sua campanha – e numa possível gestão sua no Palácio do Planalto -, centrada nas desigualdades sociais e regionais, na educação de qualidade, no avanço da tecnologia, na modernização e eficiência da administração pública, no equilíbrio fiscal, na segurança pública e na melhoria dos serviços na saúde.

Maia criticou, sem citar nomes, situações geradas no País nos governos do PT. “A tragédia que se abateu para o Brasil, a corrupção, a crise institucional, a desesperança da população, precisam terminar”.

“Só o voto de todos nós será capaz de virar pagina desse período turbulento que se abateu no Brasil. Só as urnas de outubro podem mudar isso”.