Foto: A Notícia Ea7e76c3 37ee 439a 985b 41fcd30bbbc7 Presidente do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), em Alagoas, Adeilson Bezerra

O dirigente partidário Adeílson Bezerra (PRTB) volta a cena, na formação de chapas proporcionais, no mesmo estilo de eleições passadas. Sem novidade alguma, Bezerra vai para a ponta do lápis para atrair outras legendas que possuem a mesma dimensão do PRTB para então formatar uma chapa que possa eleger deputados federais e estaduais. 

Com os números da matemática eleitoreira em mãos, abre as portas do PRTB para os “elegíveis”: aqueles que possuem a promessa de serem bem votados nas eleições que se encontram adiante. Foi assim em 2014, quando o PRTB elegeu o deputado federal Cícero Almeida. Ele foi o único da legenda eleito em todo o país, o que fez Bezerra ganhar “moral” com o presidente Levy Fidélix. 

Depois vieram os problemas que fizeram Almeida mudar de legenda, chegando a passar até pelo MDB do governador Renan Filho e do senador Renan Calheiros. Bezerra também ajudou na eleição de deputados estaduais. Porém, não há qualquer viés de projeto duradouro nessas composições. O foco é sempre eleição e ponto final. 

Para este ano, é ensaiado o “Círculo Democrático”, como muito bem colocou o jornalista Edivaldo Júnior em seu blog (na Gazetaweb) e a Coluna Labafero, aqui no CadaMinuto. O PRTB tem se aproximado do PPS, Podemos e Avante (o antigo PTdoB). 

Pelo Podemos, por exemplo, o nome a disputar um mandato de deputado federal seria Omar Coêlho. Ainda há a tentativa de Silvio Camelo (PV) entrar no bloco para também tentar deixar a Câmara de Maceió e partir rumo a Brasília. 

Só que os planos de Adeílson Bezerra, desta vez, conta com um “rival”: o deputado federal João Henrique Caldas, o JHC (PSB). Caldas também está em busca de parceiros que estão na mira de Adeílson Bezerra. O objetivo de JHC é um pouco mais ambicioso: ele tenta articular uma terceira via, que tenha candidato ao governo do Estado de Alagoas e ao Senado Federal. 

JHC tenta buscar o nome do procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça para disputar o Senado. Para o governo, o parlamentar conversa com o PROS do deputado estadual Bruno Toledo. Toledo seria alçado a disputa do mandato de deputado federal e poderia ofertar um nome para a disputa do governo do Estado de Alagoas: o ex-superintendente da Polícia Federal, José Pinto de Luna. 

A montagem de uma terceira via completa é, portanto, o sonho de JHC. Mas, se conseguir, atrapalhar o planos de Adeílson Bezerra. Em ambos os casos, para os partidos, a contagem de votos - uma perspectiva, evidentemente - é de suma importância. Adeílson Bezerra tem se mostrado mestre nesse jogo. Porém, não cobrem dele posição ideológica...

Estou no twitter: @lulavilar