Maria Maia / CM 0c4efadf 7e80 4343 8016 84699ebed0bf SSP divulga identidade de vinte e dois homicidas

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou os nomes de 22  acusados de homicídios praticados na capital alagoana, durante uma coletiva à imprensa realizada na tarde desta quinta-feira (08), na sede da SSP.

Entre os que foram presos está Ítalo Alexsandro Santos Estevão, vulgo “Galeguinho”, 19 anos, detido no dia 06 deste mês no bairro do Vergel do Lago. Ele é acusado de matar Luan Rafael dos Santos no conjunto Virgem dos Pobres II, motivado a estender o domínio da facção no bairro.

Luiz Eduardo do Santos, o “Nando”, 29 anos, preso também no dia 06, acusado de matar com disparos de arma de fogo na frente dos familiares Adeval Freitas Gomes em 22 de outubro de 2017 e Márcio Ederlan Amorim dos Santos em 30 de setembro do mesmo ano. De acordo com a polícia, a motivação foi a guerra entre facções rivais no bairro por tráfico de drogas.

Víctor Cahian de Lima Duarte, 19 anos, foi preso no dia 17 de janeiro de 2018, suspeito de matar a tiros por integrantes da mesma facção Samuel Hernesto Silva dos Prazeres, em maio do ano passado no bairro do Vergel do Lago, por ter perdido uma arma de fogo. A motivação do crime foi para servir de exemplo para os membros da facção.

Maxciel Brito da Silva, 22 anos, e João Victor Maia dos Santos, 22 anos, foram presos no dia 17 de janeiro deste ano, e são acusados de assassinar por meio de disparos de arma de fogo Jonathan dos Santos Lins, o “Bebezão” em março de 2017, no Vergel do Lago. Em razão de um suposto relacionamento amoroso que a vítima manteve com a ex-mulher de João.

Naelson Tavares da Silva, o “Pimpolho”, 21 anos, foi preso em janeiro deste ano, no bairro do Trapiche da Barra, suspeito de matar com disparos de arma de fogo Samuel Hernesto Silva dos Prazeres. O crime foi motivado pela disputa entre facções criminosas no bairro

Erivan do Nascimento Silva, o “Soneca”, 22 anos, acusados de duplo homicídio de Weslley Michael Kelvin Silva de Araújo, o “Agreste” e João Vítor Nunes da Silva, em setembro de 2017. Segundo a polícia, a motivação do crime foi a guerra entre facções rivais no bairro por tráfico de drogas.

Anderson Andrei dos Santos Araújo, o “Galego”, 19 anos, foi preso no dia 31 de janeiro deste ano, no bairro do Vergel, suspeito de assassinar com disparos de arma de fogo junto com um comparsa conhecido como “Derby”, Anderson Washington dos Santos em agosto do ano passado. “Galego”, também é acusado de matar Jhulian Franklin Feitosa dos Santos em julho de 2017, no conjunto dos pescadores.  A motivação dos crimes foi a guerra entre facções rivais no bairro.

Fernando Silva Coutinho, o “Nandinho”, 18 anos, acusado de matar Luan Rafael dos Santos, o “Rafa”, em dezembro de 2017, e Osvaldo dos Santos Oliveira, o “Binha”, em janeiro deste ano. As vítimas foram assassinadas no conjunto Virgem dos Pobres II e a motivação do crime foi a guerra entre facções rivais no bairro.

Jucelines Pompilho Ferreira da Silva, “Júlio do ferro velho”, 38 anos, foi detido no dia 05 deste mês, no Tabuleiro dos Martins, suspeito de matar José Romildo Gomes da Silva, Emanoel Messias Faustiliano da Silva e Marcos Andrey Silva dos Santos, em outubro do ano passado, no Santos Dumont. De acordo com a polívia as vítimas estavam roubando familiares dos presos nos dias de visita, próximo ao sistema aprisional, e a ordem para matar as vítimas saíram de dentro do sistema prisional.

“Júlio” também é acusado de matar em novembro do ano passado Tácio Lins dos Santos, em frente à entrada do Centro de Controle de Zoonoses. Segundo a policia, a motivação do crime foi os comentários sobre a vida criminosa do suspeito que então o executou.     

Carlos Alexandre da Silva, 31 anos, foi preso em janeiro deste ano acusado de participar do homicídio de Arnaldo Luiz de Lima, 44 anos, em abril de 2017, no Santos Dumont, onde a vítima fazia ponto de moto taxista. A motivação do crime foi a cobrança de dívidas.

Luiz Carlos Tavares da Silva, “Ninho ou Luizinho”, 22 anos, foi detido em janeiro desse ano, acusado de ser o autor intelectual do homicídio de Isac Araújo Tavares, na Gota da Alegria em abril do ano passado. A motivação do crime foi à guerra entre facções rivais no bairro por tráfico de drogas.

João Batista da Silva Barros, “João Diabólico”, 21 anos, foi preso em janeiro deste ano, acusado de participar do esquartejamento de Yessamim Sara Pereira da Silva, 14 anos, em junho do mesmo ano.  Segundo a polícia a motivação dos crimes foi à guerra entre facções rivais no bairro por tráfico de drogas.

Eric Johnson dos Santos Silva, “Neguinho da vó”, 21 anos, Wellington Gomes dos Santos, “Wellington cabeça”, 23 anos, e Fernando da Silva Santos “Gordo”, 33 anos, foram presos em janeiro deste ano, acusados de participar do assassinato de Severino José da Silva Júnior, no conjunto Carminha.  A motivação foi o tráfico de drogas.

 “Wellington cabeça” participou com Luciano Henrique da Silva Santos, “Nego Lu”, 27 anos, do assassinato de João Vieira da Silva, o “china”, em janeiro de 2017 no conjunto Carminha, devido a uma disputa entre facções criminosas no bairro.

Marcio Campelo Moreira, “Tubarão”, foi preso em janeiro deste ano, acusado de matar Luciano Francisco Ferreira “Kelé”, no bairro do Aprigio Vilela, por acreditar que a vítima fazia parte de outra facção.

José Tiago da Silva, 28 anos, foi preso no dia 06 deste mês, acusado de matar com golpes de arma branca Marcos José da Silva, 17 anos, no Jacintinho. Motivado a vingar-se da Irma da vítima que era sua ex-companheira e o suspeito não aceitava a separação.

João Victor Lima dos Santos, o “João Perneta”, 20 anos, foi detido em janeiro deste ano, acusado de participar do assassinato de João Victor Nunes dos Santos, 18 anos, no restaurante Bungaville em outubro de 2017. João é acusado de mais outro quatro homicídios que estão sendo investigados.

Moisés Delmiro de Sena, 41 anos, foi preso também em janeiro,  suspeito de participar do assassinato de  Walvitor Dantas dos Santos, 20 anos, em maio do ano passado, no bairro do Barro Duro.   

 

*Estagiária