Foto: Reprodução/ Arquivo Ec917094 92ca 4e68 838e 3d4a369c8227 Viatura do IML

De acordo com o boletim de estatística criminal da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) no mês de janeiro deste ano, Alagoas registrou um total de 148 mortes. Em Maceió, foram 49 homicídios; em Arapiraca, 10 e em Rio Largo, 8. Em 80% dos casos, em Alagoas, as vítimas foram mortas por arma de fogo.

O boletim mostrou que em janeiro de 2017 foram registrados 208 homicídios e em 2018, 161. Ainda de acordo com o boletim, houve uma redução de 22,5% dos homicídios no Estado.

Alagoas

Segundo o levantamento com base no Núcleo de Estatística e Análise Criminal (NEAC) referente ao dia da semana que mais registrou homicídios, o domingo ocupou o primeiro lugar com 27 casos.

Sobre o sexo, os homens morreram mais em janeiro. Conforme o levantamento, eles representam 95,7% dos casos, enquanto as mulheres, 4,3%.

Quando se fala em idade, os que morreram estavam na faixa etária dos 18 aos 29 anos. Eles representam 48,4% dos casos.

Ainda de acordo com o levantamento, 51,6% dos homicídios ocorreram em casa ou nas imediações. Já 42,9%, em vias ou locais públicos.

Maceió

Em Maceió, o levantamento apontou a segunda-feira foi o dia de semana em que mais ocorreram homicídios. Ao todo, foram 10 casos.

Os homens também representam 92,6% das mortes. De acordo com o levantamento, 63% dos casos ocorreram em casa ou imediações.

Arapiraca

Em janeiro, não houve casos de homicídios contra as mulheres. Ao todo, morreram 10 homens no município. Com relação à faixa etária, morreram mais homens dos 18 aos 29 anos.

Cor ou raça

Sobre os homicídios, 67,7% dos casos em Alagoas aconteceram com pessoas da cor parda; 13,7% com brancos e 6,8% negros. Em Maceió, 70,4% pardas; 11,1% brancas e 9,3% negras.