Foto: Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros/AL Abf73de5 6dec 4347 b40e 5292722369a3 Acidente fatal na rede de esgotos de Maceió.

A compaixão é a medida de nossa humanidade e respeito ao próximo. Por isso, não nos devemos calar quando o sofrimento e a perda nos unem. Mesmo assim, buscar as palavras certas para confortar um coração dilacerado é tarefa impossível, tarefa inútil. Nada do que será escrito poderá apaziguar a dor da alma de uma mãe que perde um filho com apenas 23 anos de forma tão cruel e violenta.

Em que pese não lhe conheça, tampouco sua família, nessa última semana a senhora permaneceu em meu pensamento. De longe, sofremos da mesma dor e desgosto, mas com intensidades diametralmente diferentes. Eu pensando nos porquês de nossa sociedade tratar com tamanha injustiça e descaso seus trabalhadores; a senhora destroçada pela perda de um filho, de alguém criado com amor e que foi tirado da senhora abruptamente.

Vivemos em um país demasiadamente violento para quem trabalha, um dos mais inseguros do mundo. Mais de 612 mil trabalhadores em 2015 sofreram algum tipo de acidente de trabalho, dos quais 2.502 foram fatais, o que corresponde a uma morte a cada três horas e meia. Em verdade, uma guerra velada que acidenta, mutila e adoece milhares.

Ainda que seu filho seja único para a senhora, ele passou a apenas uma estatística para uma sociedade tão indiferente à vida. Uma sociedade capaz de enaltecer o extermínio sumário, vomitando o jargão “bandido bom é bandido morto”, é incapaz de bater panela, de carregar faixa ou fazer passeata e buzinaço quando um trabalhador honesto sai de casa para trabalhar e morre por causa da sua labuta.

Somos uma sociedade histérica, desigual e desonesta na qual a defesa de quem só tem a força de trabalho não rende mais votos que a execução sumária de jovens negros e pobres das periferias.

Talvez, mesmo tendo o seu filho sido tragado pelo esgoto da cidade de Maceió, a senhora ainda escute que o acidente ocorreu por displicência do trabalhador, invertendo o papel de vítima para culpado, transformando seu filho em suicida. Talvez seu coração seja ainda mais mutilado ao receber essa informação não apenas daquele que vai defender o empregador, mas de alguma das instituições criadas para defender o trabalho.

Saiba que em 10/05/2017, ao participar de uma audiência no Senado, Ives Gandra Filho, Presidente do Tribunal Superior do Trabalho, afirmou que as indenizações estimulam a automutilação pelos trabalhadores, arrematando que “o trabalhador pode até provocar um acidente ou deixar que ele ocorra porque para ele será melhor”.

Ao comparar o trabalhador ao soldado que “retirava um dedo na mão esquerda para não ir à guerra”, o ministro deixa o anedotário tragar a honra do colega de trabalho de seu filho que, ao vê-lo à beira da morte, perdeu a vida tentando salvá-lo. Um herói também esquecido pela história.

Estamos em época negra para os trabalhadores. Passamos por uma “reforma” extremamente danosa para o hipossuficiente. Trabalhadores pobres, ainda que beneficiários da justiça gratuita, terão que pagar honorários advocatícios e periciais se perderem as ações. Ou seja, há muita possibilidade que mães de jovens trabalhadores pobres, como a senhora, sem recursos financeiros para contratar bons profissionais e ainda abaladas pela perda do filho, possam vir a ser condenadas por não provarem que seus filhos não foram suicidas quando se acidentaram no trabalho.

Se não bastasse, vendilhões propagam uma reforma previdenciária em que os trabalhadores vão morrer antes de se aposentar, ainda que isso já seja verdade nos esgotos de Maceió.

Por fim, os meus mais sentidos pêsames para toda sua família, pela perda do seu ente querido. Que todas as preces se revertam para a sua paz e para o conforto de seu coração. Desejo ainda que o véu da indiferença pelo trabalhador seja retirado de nossa sociedade e de nossas instituições. E que o Direito do Trabalho seja uma ferramenta na busca da justiça.

Para saber mais sobre a tragédia, clique nos links abaixo:

http://www.cadaminuto.com.br/noticia/315594/2018/01/27/homem-morre-e-outro-desaparece-durante-trabalho-em-tubulacao-de-esgoto

http://www.cadaminuto.com.br/noticia/315957/2018/02/05/acidentes-de-trabalho-sao-causados-pelas-empresas-e-podiam-ser-evitados