Foto: Divulgação 2e818670 ff4f 4661 89e2 4ee1c81486f1

Após um fora do desfile dos blocos na orla da capital, o Pinto da Madrugada promete abarrotar a avenida de foliões neste sábado, 3. O bairro da Pajuçara já registra uma grande movimentação desde as 6h da manhã, com os preparativos para o desfile do bloco que é considerado patrimônio imaterial da cultura alagoana.

Foliões serão animados ao som de 15 orquestras que irão executar as tradicionais marchinhas de carnaval. Além disso, o desfile também contará com comissão de frente, alegorias, passistas, estandartes, clarins e três carros alegóricos.

A estimativa dos organizadores é superar a média dos 200 mil foliões dos anos anteriores. Mais de mil pessoas estarão envolvidas, entre músicos, seguranças, apoio, porta estandarte e cordeiros, que apenas dão suporte às orquestras.

Já consolidado como uma das maiores festas abertas do País, o Pinto da Madrugada tem um objetivo diferente este ano. Além do carnaval, ele quer servir de resgate à cultura alagoana. O mascote ganhou roupagem nova e no lugar da sombrinha de frevo, recebeu o chapéu de guerreiro.

Segundo um dos diretores Hermann Braga, o Pinto da Madrugada é uma festa que reúne toda família e isso é o que o faz especial. “É comum vermos todas as gerações no bloco e muita irreverência com fantasias muito criativas. Crianças, jovens e adultos brincam em clima de muita descontração e irreverência. Acho que o nosso diferencial é, justamente, ser um bloco que promove elos positivos entre as pessoas, com milhares de grupos de amigos, familiares, colegas de trabalhos que se juntam para curtir o carnaval tradicional embalado por marchinhas e frevos”, destacou.

*com Assessoria