Foto: Cortesia ao Cada Minuto 3891d697 3fdb 45e2 86eb 6e7644f05206 Braço direito da criança com hematomas

Uma criança de dois anos foi vítima de maus-tratos supostamente por uma professora da Escola Vovó Eulália, localizada no bairro da Ponta Verde, em Maceió. O pai do menino divulgou as informações do caso na rede social e confirmou à reportagem do Cada Minuto que a criança chegou em casa da escola com marcas de agressão física nos braços.

A reportagem entrou em contato com o pai da criança, Paulo Soares Teixeira que informou que no dia 23 de janeiro, ele e a esposa notaram que o filho estava com alguns hematomas nos dois braços.

“Olhamos na bolsa dele e não havia nenhum tipo de comunicado sobre briga nenhum colega e entramos em contato com a creche no mesmo dia que afirmou desconhecer o fato”, disse Paulo.

Paulo Soares disse que no dia seguinte ele e a esposa foram até a escola e solicitaram as imagens das câmeras. “Vimos por horas às imagens com a diretora da creche e vimos o nosso filho sendo agredido pela professora de forma absurda. Só de lembrar os olhos enchem de lágrimas”, contou.

O pai do menino também destacou que durante as imagens percebeu que os colaboradores eram despreparados e decidiu expor o caso nas redes sociais para alertar os outros pais.

“O local que deveria oferecer segurança ao nosso filho foi, na verdade, onde ele foi covardemente agredido. Aos pais, espero que questionem a formação dos professores – pois descobrimos que a que agrediu nosso filho não tinha concluído a graduação -, procurem referências sólidas e pesquisem antes de decidirem”, informou Soares.

A família da criança tomou todas as medidas judiciais e trocaram o filho da escola. “Queremos justiça”, finalizou o pai do menino.

A reportagem do Cada Minuto entrou em contato com a estabelecimento de ensino que informou que está procurando seus direitos judiciais antes de se pronunciar sobre o caso.

*Colaboradora