Sindicato 2272371a 49a1 4ce8 99e8 48fd35d28b1f Altanes Holanda

A expectativa dos trabalhadores dos Correios que aderiram ao sistema do Fundo Postalis, o Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos aguardam ansiosos os desdobramentos da Operação Pausare, deflagrada pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (01) para investigar uma organização criminosa que gerou um prejuízo de mais de R$ 6 bilhões.

De acordo com o Sindicato dos Correios em Alagoas, quase 1 mil trabalhadores aderiram ao Fundo e há mais de três anos pagam o rombo causado por organização criminosa investigada pela Polícia Federal.

“Essa operação já era esperada, pois é um desdobramento de uma investigação ocorrida há mais de um ano eu identificou o desvio no Fundo”, disse Altanes Holanda, presidente do sindicato.

Holanda detalhou que nessa investigação foi identificado investimentos ilegais e indevidos feitos com o dinheiro dos trabalhadores. “Nós estamos ansiosos para saber como era esse esquema aqui em Alagoas. Se as pessoas procuradas pela Polícia Federal são jurídicas ou físicas. Precisamos ter uma resposta sobre esse rombo, pois o trabalhador vem sendo penalizado”, colocou ele.

Leia mais: Segundo Estadão e IstoÉ, um dos alvos da Pausare é ligado a Renan Calheiros

Segundo a Polícia Federal, a gestão do Postalis e os desvios investigados pela operação Pausare geraram um prejuízo de R$ 6 bilhões no Postalis, e esse desequilíbrio fez com que aposentados e funcionários da ativa dos Correios, assim como o Tesouro Nacional, tivessem de aumentar sua contribuição ao fundo.