Divulgação Ac67412c 4f46 4987 87aa e7a990820ed6 Cidade que era sinônimo de tranquilidade se transformou num verdadeiro inferno

Nesses últimos dias um surto de bandidagem tomou conta da cidade de Santa Luzia do Norte, região metropolitana de Maceió, que nem o pároco local escapou da mira dos assaltantes. Relatos dão conta de que todos os dias fatos novos surgem; cuja expectativa  fica por conta de saber quem foi ou quais foram as vítimas do momento. Nesta quarta-feira, por exemplo, elementos assaltaram a Casa Lotérica  e levaram uma moto, isso em plena luz do dia. “Estamos num mato sem cachorro” diz num tom irônico o poeta Pedro Soares, o “Pedão Show”, que tem defendido de corpo e alma as causas de sua cidade, sobretudo agora que não tem segurança , onde pede urgentemente a presença do estado.

“A situação vivenciada por todos por aqui é bastante constrangedora. Parte da nossa população vive entocada; até os alunos que vão as escolas estão evitando levar aparelhos de celular, com medo não somente de perder o aparelho, mas, sim a vida, já que a truculência campeia por toda parte” comentou um comerciante, traumatizado ainda  pela cena vivenciada pelo padre Luciano Magnnus, que segundo ele, na última segunda-feira, teve seu carro roubado, oportunidade em que dava carona a duas jovens. Disse que os bandidos armados com pistolas tomaram o carro do líder religioso, além de invadirem a casa de uma das meninas que estava de carona, levando TV, celular.  

“Em menos de quinze dias dois assaltos com as mesmas características foram realizados, em nossa terrinha. O do padre Luciano na última segunda; e de  Valmir Novaes, que se encontrava na porta de sua residência quando foi obrigado a entrar. Levaram seu carro, TV, som e dois celulares” contou Pedão, temeroso que a situação se agrave cada vez mais, sobretudo agora com a aproximação do Carnaval. Pedão apela para que as autoridades, principalmente os políticos passageiros que só aparecem em campanhas e festas de inaugurações, lutem por uma Santa Luzia de paz e segurança para todos.