70f6e041 f87b 4c82 a9d9 70f6fd8e81fc Arnaldo Higino

O prefeito da cidade de Campo Grande, Arnaldo Higino Lessa, está preso na delegacia da Barra de São Miguel. A informação foi confirmada pela Ministério Público Estadual (MP/AL), na noite desta quinta-feira, 18.

Arnaldo Higino se apresentou na sede da Divisão Especial de Investigações e capturas (DEIC), acompanhado de sei advogado, Fábio Ferrário, na noite de ontem (17), após uma decisão do desembargador João Luiz Azevedo Lessa, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/ AL), que determinava que o gestor fosse preso novamente.

O político foi preso no dia 24 de novembro do ano passado, por suposta prática de corrupção, e teve a prisão substituída, em dezembro de 2017, por medidas cautelares alternativas.

Segundo o delegado Guilherme Iusten, um dos integrantes da DEIC, a ordem de prisão foi cumprida, mas a orientação da Delegacia Geral de Polícia Civil foi que Higino fosse levado para a carceragem da Delegacia da Barra de São Miguel.

Ao solicitar a reconsideração da decisão que libertou o prefeito, o MP entendeu que as medidas alternativas impostas não seriam eficazes. O órgão ministerial informou que, logo após ter a liberdade concedida, o prefeito, mesmo afastado, suspendeu o pagamento do 13º salário dos servidores, ocasionando a paralisação das atividades do município.

O desembargador João Luiz Lessa destacou que além deste processo, Arnaldo Higino também responde a outras ações penais, que apuram eventual prática de crime de peculato, furto qualificado, ação de improbidade administrativa e é investigado em um inquérito policial.

o ex-prefeito do município e sobrinho de Arnaldo, Miguel Higino, também foi preso, nesta quarta-feira, 17, após um pedido do Ministério Público, por meio da Promotoria de justiça de Girau do Ponciano e apoio investigativo do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas  (Gecoc) e do Gaesf. Ele é acusado de participar do mesmo esquema de corrupção que resultou na prisão do tio, Arnaldo Higino, que estava em liberdade. De acordo com o MP, a família é acusada de desviar milhões dos cofres públicos na gestão 2013/2016.

Miguel Higino, foi preso quando estava em um posto de combustíveis no Agreste de Alagoas. 

 

Leia mais: Prefeito de Campo Grande nunca esteve foragido, afirma advogado de defesa

Leia também: Ex-prefeito de Campo Grande é preso por desviar milhões dos cofres públicos