Foto: Assessoria Ac9936d0 b3b2 4ff7 833c efc3831ec3ca

Quem não conseguiu fazer sua matrícula nas escolas da rede estadual para o ano letivo 2018 terá uma nova chance no período de 17 a 21 de janeiro, quando a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) vai abrir uma segunda chamada para matrículas de vagas remanescentes, através do site www.matriculaonline.al.gov.br. 

Será a oportunidade para assegurar a vaga na rede estadual: para as escolas de ensino integral que estarão ofertando três mil vagas. 

Um exemplo do ensino integral no estado, a Escola Edmilson de Vasconcelos Pontes, que oferecia o ensino médio integral desde 2016, agora conta com a modalidade também para o ensino fundamental, a partir do 6º ano. A unidade de ensino passou por várias mudanças nos últimos anos: está com gramado novo, vestiários, refeitórios e, em breve, vai receber ginásio. A diretora-geral, Fátima Cavalcante, afirma que o novo ensino foi atrativo para este ano letivo.

“Eu fui para escolas que tinham o 5° ano e falei do ensino integral e seus benefícios. Os pais que estão vindo aqui têm certeza que querem essa modalidade de ensino para os filhos”, explicou a diretora-geral.

Em outro ponto da cidade, no bairro do Vergel do Lago, a notícia do ensino integral também foi bem recebida pela comunidade. A região da orla lagunar, que, desde 2016, já contava com o ensino integral na Escola Estadual Rodriguez de Melo, na Ponta Grossa, agora tem a modalidade ofertada também na Escola Estadual Anaias de Lima Andrade, que contará com o regime integral tanto para o ensino médio como para o fundamental.

O diretor-geral da Escola Anaias de Lima Andrade, Rony flávio Alves, explica que a mudança trará benefícios para estudantes e familiares. “É uma mudança significativa para os alunos. Eles vão passar menos tempo em lugares vulneráveis e ficar mais tempo em um ambiente de convivência agradável. Os pais vão se sentir tranquilos em saber que o filho ficará em segurança”, afirmou.