A3913e22 c35c 4006 9c3c 8bd9e97f1d85

A decisão retardada do prefeito Rogério Teófilo (PSDB) de tentar na Justiça a anulação da eleição antecipada da Mesa Diretora da Câmara Municipal que elegeu o vereador Léo Saturnino (MDB) presidente não tem base legal. A eleição foi realizada em maio do ano passado.

 Na época, o prefeito Rogério Teófilo não contava com sua base de apoio de 12 vereadores, conseguida meses após a decisão tomada por unanimidade. Na época o prefeito não se envolveu com a eleição e deixou que Léo Saturnino fizesse sua articulação junto aos demais vereadores com êxito.

 De acordo com Léo Saturnino, todas as medidas jurídicas adequadas que provam a legalidade do pleito, realizado em maio do ano passado estão em andamento. Explicou que a mudança na lei antecipando a eleição, passou por todos os tramites e seguiu todos os prazos, inclusive o de argumentação contrária.

 “A lei foi colocada em pauta e aprovada por todos os vereadores. Todos. Sem exceção. Fui eleito por unanimidade, o que mostra ainda mais a legalidade. Por isso estou tranquilo. Serei presidente da câmara a partir de janeiro de 2019”, desabafou.

Saturnino terá como vice-presidente Moises Machado (PDT), como primeiro-secretário Edvanio Correia (PSL), como segundo-secretário Thiago ML (PMN) e como terceiro-secretário Jario Barros (PRP).