Assessoria 13705426178691 Perícia Oficial do Estado (POAL)

Em nota oficial divulgada nesta quarta-feira, 03, o presidente do Conselho Regional de Odontologia de Alagoas (CRO-AL), João Alfredo Tenório Lins, afirmou que o exame odontolegal realizado na ossada encontrada no dia 27 do mês passado, em Pilar, comprovou que os restos mortais são mesmo do agropecuarista Cristóvão Rodrigues da Silva, de 61 anos.

O documento é uma resposta ao anúncio feito ontem de que o corpo só deve ser sepultado após o resultado do exame de DNA, previsto para ficar pronto em cerca de dez dias úteis.

A assessoria de Comunicação da Perícia Oficial de Alagoas (POAL) informou que familiares da vítima e a própria Polícia Civil solicitaram a realização do exame, mesmo depois da comprovação, por meio da análise da arcada dentária, de que o corpo é mesmo de Cristóvão.

Na nota, o presidente do CRO destacou que o exame foi realizado por dentista legalmente habilitada e dentro dos parâmetros científicos da especialidade, o que permitiu chegar ao resultado.

“Solidarizamo-nos com a angústia da família, mas atestamos a idoneidade e pertinência da perícia como apta a realizar a identificação”, frisou João Alfredo

O advogado da família, Leonardo de Moraes, conversou rapidamente com a reportagem na terça-feira, mas disse que não estava autorizado a informar as razões pelas quais o exame de DNA foi solicitado.  

Cristóvão foi visto pela última vez no dia 03 de agosto, quando deixava a cidade de Murici a caminho de Maceió. O corpo dele foi encontrado cerca de quatro meses depois, no dia 27 de dezembro, dentro de um veículo carbonizado.