Foto: Ascom Bombeiros 1fe3920a 5483 464d b49c ff41891c8a69 Bombeiros explicam cuidados necessários com crianças nas praias

O Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL), apenas no dia 1º de janeiro registrou 21 ocorrências de crianças desaparecidas entre as praias de Maragogi e o Francês.

Apesar de haver um aumento desse tipo de ocorrências nos feriados e fins de semana, o tenente Diego Pércia do CBMAL explica que essa ainda é uma situação cotidiana nas praias alagoanas. “Nós abordamos grupos de famílias e distribuímos pulseiras onde é colocada a informação da criança e telefone para contato, assim caso ela suma, pode ser encontrada pelos pais”, explicou. Todavia a demanda é muito grande, sendo necessária a atenção dos pais para evitar o desparecimento.

PREVENÇÃO

O tenente recomenda que para o pequeno nem chegar a se perder é necessário que os responsáveis mantenham 100% de atenção neles. O lazer e diversão dos pais devem ser moderados, principalmente se houver ingestão de bebidas alcoólicas, para não tirar a atenção que deve estar nos filhos.

Outro conselho é assim que chegar à praia verificar se há um o posto de guarda vidas por perto, e em caso positivo a família deve ir lá buscar orientação sobre quais os locais mais seguros para se banhar e solicitar a pulseirinha de identificação para as crianças.

Caso não haja guarda vidas, o ideal é procurar uma pessoa que conheça o local para orientação. Se não houver nenhum dos dois a recomendação é não avançar no mar, nem arriscar muito, manter água sempre na altura da cintura da criança e atenção sempre.

EM CASO DE DESAPARECIMENTO

Quando uma criança é encontrada durante as rondas dos bombeiros pelas praias, ela fica no posto guarda vidas, onde aguarda a chegada dos responsáveis. Por isso, assim que a ausência for notada, deve-se procurar o posto mais próximo para verificar se o pequeno está lá.

Mesmo que a criança não esteja no posto, a família receberá auxílio na busca por parte dos guarda vidas. Uma situação comum é de os familiares as encontrarem antes mesmo de elas serem encaminhadas ao posto, nesse caso nem é registrada a ocorrência, por isso os bombeiros estimam que o número de desaparecimentos seja bem maior que o registrado.

*com Assessoria