Foto: Diário do Poder 2e3b58f7 a8ca 4d43 9035 77fb9e0e600b Luciano Lucena de Farias, vereador de Palestina

O vereador Luciano Lucena, preso acusado de tramar a morte do caseiro Zenóbio Gomes Feitosa, teve o pedido de liberdade negado pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas, Celyrio Adamastor Tenório, o mesmo que concedeu o habeas corpus ao  ex-prefeito de Palestina, Júnior Alcântara, também acusado no crime.

Em sua decisão, o magistrado enfatizou que a defesa do vereador se baseou no fato de que Alcântara recebeu a liberdade, no entanto, o desembargador afirmou que  "observo que os motivos ensejadores da decisão do recurso interposto por José Alcântara Júnior possuem caráter exclusivamente pessoal, inexistindo diferentemente do alegado pela defesa , situação de igualdade, não podendo, assim, ser aproveitada a extensão do benefício a este paciente os argumentos apresentados no processo policial".

A defesa de Lucena alega que ele está sofrendo nítido constrangimento ilegal, em virtude de o decreto preventivo não ter apresentado fundamentação satisfatória. Além disso, o desembargador reforçou que a influência do vereador como político pode interferir no andamento das investigações.

Leia mais: Ex-prefeito e vereador assassinaram caseiro para “encobrir provas de desvios”

De acordo com a Polícia Civil, o vereador e o ex-prefeito tramaram a morte do caseiro para encobrir provas de desvios praticados na administração do município de Palestina. O ex-prefeito da cidade de Palestina Junior Alcântara, preso na noite da sexta-feira (22) em uma operação policial, sob a acusação do homicídio do caseiro José Arnóbio Feitosa, conhecido com “Abel”, assassinado em maio deste ano em Jacaré dos Homens. A vítima trabalhou para o ex-prefeito por 15 anos.

Segundo testemunha, o autor material do crime foi preso e informou que os mandantes do assassinato teriam sido o ex-prefeito e o vereador Luciano Lucena, também detido durante a operação.

O caso

O agricultor Zenobio Gomes Feitosa, de 60 anos, teria sido sequestrado na fazenda do ex-prefeito de Palestina Júnior Alcântara. Ele  foi encontrado morto em maio deste ano,  no município Jacaré dos Homens, no Sertão de Alagoas.

O caseiro teria sido assassinado a pauladas e jogado em uma ribanceira próximo ao lixo.