331cca62 330a 4982 83a7 3fb03a922d8c

Manter a ordem e disciplina no cárcere é uma política permanente da Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris). Atendendo às diretrizes da Lei de Execução Penal, nesta terça-feira (26), o Estado movimentou 132 reeducandos entre o complexo penitenciário, situado em Maceió, e o Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano. Deste total, 89 saíram da capital e 43 chegaram. Com a medida, o Estado mostra que Alagoas tem um sistema prisional controlado e seguro.

A seleção dos transferidos ocorreu mediante um planejamento do setor de inteligência da Seris com as chefias das unidades. Estiveram envolvidos na operação os agentes penitenciários do Grupamento de Escolta, Remoção e Intervenção Tática (Gerit) e os servidores da Chefia de Frota da Ressocialização. Militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) também deram o suporte necessário para o êxito da missão.

Ao chegarem aos respectivos presídios, os internos passaram pelo procedimento de ‘porta de entrada’, com revista e triagem. Em seguida, equipes de Gerência de Saúde fizeram o atendimento médico e distribuíram os fardamentos e kits de higiene pessoal. A iniciativa é fundamental parapreservar a integridade física dos apenados e promover a dignidade no âmbito prisional.

O chefe de Gestão Penitenciária, major Gustavo Maia, lembra que neste ano foram movimentados mais de 2.500 apenados. “As operações são determinadas pelo secretário de Ressocialização, coronel Marcos Sérgio de Freitas, com o apoio do Tribunal de Justiça e demais órgãos de segurança. Por meio dessas ações, inibimos práticas criminosas e redistribuímos melhor os internos nos presídios, garantindo mais segurança e tranquilidade para todos”.