Foto: CadaMinuto 13938942262176 Ex-prefeito de Maragogi, Marcos Madeira

Depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) derrubou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AL) que condenava o deputado estadual Marcos José Dias Viana, o Marquinhos Madeira (PMDB), por abuso de poder econômico e compra de votos nas eleições de 2014, a família madeira ganhou fôlego para eleição de 2018.

É que o pai e ex-prefeito de Maragogi, Marcos Madeira (PMDB), continua a todo vapor percorrendo os municípios onde tem base eleitoral para garantir a cadeira da família por mais quatro anos na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

De norte a sul do Estado, o ex-prefeito pretende arrancar votos para chegar 'tranquilo' na Casa de Tavares Bastos.  

No litoral norte, Madeira busca votos em várias cidades da região. Por lá, a ex-deputada estadual e ex-superintendente do Procon-AL, Flávia Cavalcanti (PMDB), já está com o nome na disputa para voltar a ocupar a cadeira de deputada. 

O suplente de deputado estadual, Cícero Cavalcanti (PMDB), vai recuar para que a filha retome a cadeira que foi dela por dois mandatos (2007-2010 e 2011-2014). Em 2014, Flávia deixou a 'briga' pela reeleição para dar espaço e lugar ao pai, o Ciço, que ficou na suplência na Casa de Tavares Bastos.

Numa outra via política, a filha do ex-prefeito de Paripueira, Abrahão Moura, e da atual prefeita da Barra de Santo Antônio, Emanuella Moura, ambos do PSDB, Cibele Moura já desponta também como uma forte pré-candidata na região norte. 

Além das duas candidatas mulheres, o ex-prefeito de Maragogi quer ocupar a vaga que hoje é do filho e deputado estadual, Marquinhos Madeira (PMDB). 

Será um bom embate em busca do eleitor do norte entre Cavalcanti, Madeira e Moura em 2018. 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com