Foto: PC/ AL 13728031 18ef 46c6 8807 b013c03332b0 Janadaris Sfedro

Um pouco mais de um ano presa em Porto Alegre (RS), a empresária Janadaris Sfedro,  acusada da autoria intelectual do assassinato do advogado Marcos André de Deus Félix, na praia do Francês, em 2014, foi levada para o Presídio Santa Luzia, em Santa Luzia do Norte, na tarde desta quinta-feira, 21.

Conforme informações da Polícia Civil, Janadaris Sfedro foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito, no Instituto Médico Legal (IML), mas estava sem documentos e foi levada para a Central de Flagrantes I, no bairro do Pinheiro, para realização de sua identificação criminal.

A empresária foi presa no dia 14 de outubro de 2016, pela Polícia Federal, no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Na ocasião ela recebeu voz de prisão dentro da aeronave e por ter terceiro grau, é advogada, foi levada para lima cela especial na penitenciária de Guaíba.

A empresária não tinha autorização para deixar Alagoas. O delegado do 17º DP de Marechal Deodoro, Rodrigo Colombelli, ainda deslocar um aparato policial para efetuar a prisão de Janadaris no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, mas ela conseguiu embarcar antes de ser detida.

 Caso

O crime ocorreu em março de 2014, na Praia do Francês, em Marechal Deodoro. De acordo com a denúncia do MP/AL, os acusados Álvaro Douglas dos Santos e Elivaldo Francisco da Silva deflagraram tiros de arma de fogo contra o advogado Marcos André e, em seguida, fugiram com auxílio de Juarez Tenório, que os aguardava em um carro perto do local do homicídio.

Álvaro e Elivaldo foram julgados e condenados, em agosto deste ano, a 18 e 21 anos de reclusão, respectivamente, ambos em regime inicialmente fechado.

 Juarez Tenório da Silva Júnior, 23 anos, foi condenado a 12 anos de prisão, em regime inicialmente fechado, no dia 14 de dezembro deste ano.

Segundo os autos, os réus teriam sido contratados por R$ 2 mil pela advogada Janadaris Sfredo para executar a vítima.

 

Leia mais: Acusado de participar da morte de advogado no Francês é condenado a 12 anos de prisão