B50c599a a33b 44d4 85c6 26188484a8da

O fim de ano chegou e com ele vem junto muitas retrospectivas do que foi o cinema mundial em 2017. Simplesmente um ano incrível, com excelentes produções de cair o queixo e, melhor, deixa com um gostinho de quero mais em 2018.

Neste post, vou listar os dez melhores filmes que, na minha opinião, destruíram com o coração dos cinéfilos com emoção, drama, ação, esperança, risos, medo e tantos outros sentimentos. Falando em medo, foram incríveis três filmes da categoria entre o Top 10. Seria essa a volta definitiva do gênero de terror?

Vamos a lista:

 

10º Lugar - Atômica

 

Estrelado por Charlize Theron, “Atômica” é a John Wick versão feminina dos cinemas. A produção é um excelente filme de ação e cheio de efeitos incríveis, excelentes cenas de luta que deixam você vidrado, além da beleza visual do filme.

Na trama, Lorraine Broughton, uma agente disfarçada do MI6, é enviada para Berlim durante a Guerra Fria para investigar o assassinato de um oficial e recuperar uma lista perdida de agentes duplos. Ao lado de David Percival, chefe da localidade, a assassina brutal usará todas as suas habilidades nesse confronto de espiões.

 

9º Lugar - Blade Runner 2049

 

A continuação de Blade Runner de 1982 é um prato cheio para quem ama filmes de ficção científica. Apesar de ter ido bastante mal nas bilheterias, o filme foi um sucesso de crítica. Para quem espera um longa cheio de ação e movimentos, parte para outra.

Após os problemas enfrentados com os Nexus 8, uma nova espécie de replicantes é desenvolvida, de forma que seja mais obediente aos humanos. Um deles é K (Ryan Gosling), um blade runner que caça replicantes foragidos para a polícia de Los Angeles. Após encontrar Sapper Morton (Dave Bautista), K descobre um fascinante segredo: a replicante Rachel (Sean Young) teve um filho, mantido em sigilo até então. A possibilidade de que replicantes se reproduzam pode desencadear uma guerra deles com os humanos, o que faz com que a tenente Joshi (Robin Wright), chefe de K, o envie para encontrar e eliminar a criança.

 

8º Lugar - Dunkirk

 

Mais uma obra do gênio Christopher Nola, Dunkirk mostra 400 mil soldados em uma operação denominada de Dínamo que ocorreu entre os dias 26 de maio e 4 de junho, no início da segunda grande guerra. Do total, 340 mil soldados aliados foram evacuados sob intenso bombardeio da cidade francesa de Dunquerque até a cidade inglesa de Dover. Um desastre decorrente da invasão da França pelas forças nazistas em 10 de Maio de 1940, que avançou rapidamente devido à falta de efetiva resistência aliada.

Sendo cercados e pressionados pelos alemães, a intenção inicial era evacuar cerca de 45 mil homens da Força Expedicionária Britânica em dois dias, mas, logo depois, o objetivo foi alterado para resgatar 120 mil homens em cinco dias. Civis de países e cidades vizinhas de Dunquerque foram convocados para resgatar os soldados.

 

7º Lugar - Corra!

 

O primeiro filme de terror da lista apresenta Chris (Daniel Kaluuya), um jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

Com uma excelente trama que vai deixar você vidrado a todo instante, "Corra!" será diferente de tudo que já viu. A princípio, parece ser uma história comum, mas depois se torna mais sombria do que aparentava.

 

6º - Fragmentado

 

Outro excelente filme de terror da lista, Fragmentado traz de volta a genialidade de M. Night Shyamalan que estava bastante “fora de forma” enquanto diretor. Após sucessivos fracassos, ele traz a história de Kevin (James McAvoy), um jovem que possui 23 personalidades distintas e consegue alterná-las quimicamente em seu organismo apenas com a força do pensamento. Um dia, ele sequestra três adolescentes que encontra em um estacionamento. Vivendo em cativeiro, elas passam a conhecer as diferentes facetas de Kevin e precisam encontrar algum meio de escapar.

Agora, o diretor trabalha em “Glass”, uma continuação que mistura a história de Kevin com David Dunne (Bruce Willis) e Elijah Price (Samuel L. Jackson), de “Corpo Fechado” (outro excelente longa de terror de 2000).

 

5º Lugar - Planeta dos Macacos: A Guerra

 

O diretor Matt Reeves e o incrível Andy Serkis trazem mais uma vez a epopeia de César, o macaco que todos nós amamos e precisamos na presidência do Brasil (Sim, falo sério!). Mais uma vez, humanos e macacos cruzam os caminhos novamente. César e seu grupo são forçados a entrar em uma guerra contra um exército de soldados liderados por um impiedoso coronel. Depois que vários macacos perdem suas vidas no conflito e outros são capturados, César luta contra seus instintos e parte em busca de vingança. Dessa jornada, o futuro do planeta poderá estar em jogo.

Apesar da conclusão de encher os olhos e de uma trilogia fantástica, Planeta dos Macacos: O Confronto, segundo filme da franquia, consegue ainda ser um pouco superior por apresentar uma história bem mais redonda e com poucas pontas soltas. A trama é mais envolvente e consegue apresentar um César em desenvolvimento de forma perfeita.

 

4º Lugar - It: A Coisa

 

O melhor filme de terror do ano, It apresenta o palhaço dançarino Pennywhise, interpretado pelo talentosíssimo Bill Skarsgård, e o Clube dos Otários com o elenco mirim mais incrível que existe.

O remake de 1990 apresenta a pacata rotina de Derry, uma cidade no Maine, quando é abalada após crianças começarem a desaparecer e tudo o que pode ser encontrado delas são partes de seus corpos. Logo, os integrantes do "Losers Club" acabam ficando face a face com o responsável pelos crimes: o palhaço Pennywise.

Assustador, engraçado e uma trama envolvente são os temperos que saboreiam quem assiste a It. Todo mundo gostou e com toda a certeza do mundo se ainda não assistiu, também vai gostar. Vai na fé.

 

3º Lugar - Mulher-Maravilha

 

Quebrar paradigmas impostas por Hollywood, Mulher-Maravilha foi responsável pelo empoderamento e o respeito das mulheres em todo o mundo. Por causa de Gal Gadot, a Diana Prince, e da diretora Patty Jenkis, o filme é símbolo de que, sim, há mulheres capazes de serem mais do que realmente podem aparentar ser.

Graças a Warner, a DC e a estas duas, casos de assédios estão sendo expostos na mídia, abalando as estruturas da cidade dos maiores estúdios de cinema do mundo, acabndo de vez com o machismo exarcebado e fora de sentido.

Além disso, Mulher-Maravilha é um excelente filme e merece estar no Top 10, em terceiro lugar. Redondo e cheio de esperança, a heroína interpretada por Gadot traz um sentimento de euforia para o cinéfilo. Não é à toa que o longa foi sucesso de crítica, público e bilheteria, se tornando o filme mais rentável do universo da DC nos Estados Unidos.

Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.

 

2º Lugar - Star Wars: Os Últimos Jedi

 

Sim, amigos, é com pesar que Star Wars fica em segundo lugar nos melhores do ano. Apesar de contar uma história espetacular da franquia, o filme peca em alguns momentos, como o início lento, cenas exageradas como uma que envolve a Leia, o arco do Finn até agora sem sentido do personagem mais desnecessário da franquia e alguns outros.

De qualquer forma, é incrível como Star Wars te deixa emocionado e eufórico ao sair da sessão. É uma energia maravilhosa. Gostaria muito que tivesse sido o melhor do ano, mas teve um tal de um mutante que dominou a parada.

Após encontrar o mítico e recluso Luke Skywalker (Mark Hammil) em uma ilha isolada, a jovem Rey (Daisy Ridley) busca entender o balanço da Força a partir dos ensinamentos do mestre jedi. Paralelamente, o Primeiro Império de Kylo Ren (Adam Driver) se reorganiza para enfrentar a Aliança Rebelde.

 

1º Lugar - Logan

 

Definitivamente o melhor filme de super-herói de todos os tempos. Sem pestanejar, sem dúvida alguma e sem pensar duas vezes. Hugh Jackman dá adeus ao papel de Wolverine de cabeça erguida, assim como o Professor Xavier de Patrick Stewart.

A química da dupla é infalível e te faz chorar em vários momentos. Palmas para a garota mais sensacional que já vi atuar nas telonas, Dafne Keen, a X-23. De desconhecida, ela passou a ser uma das personagens mais amadas dos nerds de todo o mundo.

Logan é implacável, adulto e sério até demais. Não tem erros. É redondo, perfeito, sensacional. Para mim, o melhor do ano, colocando Star Wars no bolso. Não me surpreenderia com indicações e prêmios de Oscars a Jackman e Stewart, afinal, eles realmente merecem.

Em 2029, Logan ganha a vida como chofer de limousine para cuidar do nonagenário Charles Xavier. Debilitado fisicamente e esgotado emocionalmente, ele é procurado por Gabriela, uma mexicana que precisa da ajuda do ex-X-Men para defender a pequena Laura Kinney / X-23. Ao mesmo tempo em que se recusa a voltar à ativa, Logan é perseguido pelo mercenário Donald Pierce, interessado na menina.

E então, gostou da lista? Comenta o que você achou e se mudaria algumas posições. Me segue no Instagram através do @brunolevycos.