Foto: Agência Alagoas Cfa5c6c2 95cf 4adf 83a1 3d479634e083 Maternidade Santa Mônica

Após denúncia do Ministério Público Federal (MPF) de superlotação na Maternidade Escola Santa Mônica (MESM), a reitoria da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) informou na tarde desta terça-feira (19) que os leitos da UTI da maternidade serão reabertos em até dez dias.

De acordo com a nota enviada pela assessoria de Comunicação da MESM, “estão sendo finalizadas todas as providências necessárias junto ao Governo do Estado para que sejam abertos, no prazo máximo de 10 dias, os leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo), na Maternidade Escola Santa Mônica”.

A assessoria disse ainda que “segundo a reitoria, a previsão é que ainda este mês sejam inaugurados novos leitos na unidade e o provimento do corpo técnico também deve ser publicado nos próximos dias” finalizou.

O Caso

Na última quinta-feira (14) o MPF se reuniu com representantes da Secretaria de Saúde do Município de Maceió (SMS), da Secretaria de Saúde do Estado de Alagoas (SESAU), da Maternidade Santa Mônica, do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), do Hospital do Açúcar e do Hospital Santo Antônio para tratar do fechamento da UTI Neonatal do HU em virtude da superlotação dos seus leitos e da superlotação que sobreveio à MESM.

A reunião teve o objetivo de abrir um canal de diálogo entre as instituições em busca de soluções para o déficit de leitos de UTI Neonatal no Estado de Alagoas.

Representantes da Maternidade Santa Mônica confirmaram que apenas a metade dos leitos de UTI e UCI Neonatal estão em pleno funcionamento e que para os demais leitos serem operacionalizados faltam recursos humanos.

*Estagiária