684c4370 4e38 42c2 8120 625519098e99 Tibério Rocha Júnior e João Amoêdo

O Partido Novo se prepara para concorrer em sua primeira eleição presidencial. O principal nome do partido no processo é o fundador da legenda João Amoêdo, que se apresenta com um perfil mais liberal e busca a fatia de votos em uma direita. Razão pela qual já há choques entre Amoedo e o deputado federal e presidenciável Jair Messias Bolsonaro. 

Amoêdo - em recente entrevista à Folha de São Paulo - não esconde que mira nesse eleitor. Se conseguirá ou não, é outra história. É impossível negar que Bolsonaro tem conseguido uma militância orgânica e fiel em torno de seu nome. 

Todavia, não é apenas na disputa presidencial que o Novo pretende ter nomes. Pelo país, o partido se organiza para disputar cadeiras no legislativo, tanto na Câmara de Deputados quanto no Senado Federal. 

Em Alagoas, não é diferente. Com um processo seletivo, o Novo traz uma maneira diferente de apresentar seus pré-candidatos, que são obrigados a passar por etapas de seleção para que os nomes sejam aprovados. 

Para a Câmara de Deputados, já está consolidada - em Alagoas - a candidatura da advogada Maria Ferro. Porém, a legenda também deve apresentar um nome ao Senado. Tudo indica que o consultor empresarial Tibério Rocha Júnior, que esteve na liderança do partido na Terra dos Marechais, se lança na disputa. 

Tibério Rocha não teme o rótulo de liberal clássico, fala em necessidade de redução da máquina pública, revisão da carga tributária, defesa do fim do fundo partidário e trabalha para que Amoêdo tenha um palanque aqui no Estado. O desafio? Um nome que nunca participou de um processo político e não possui densidade eleitoral testada. Todavia, acredita ser possível encontrar espaços entre caciques como o senador Renan Calheiros (PMDB) e o ex-governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) para apresentar novas ideias. 

Ao comentar sobre o processo seletivo no qual está inscrito para consolidar a candidatura, Tibério Rocha Júnior destaca que parte para a terceira etapa. “Precisamos de mais filiados e precisamos de mais candidatos por Alagoas”. O ex-líder do núcleo Novo convoca a turma para inscrições que serão abertas em janeiro.

“Considerem a possibilidade de se inscrever ou convidem outras pessoas para fazê-lo. Em 2018, teremos oportunidade de contribuir com a mudança do nosso país e mostrar que a sociedade não aceita mais o que está acontecendo. Não reeleja os mesmos”, finaliza. 

O Novo ainda possui a dificuldade de não ter tempo de televisão, mas Tibério Rocha Júnior acredita que uma campanha diferenciada, mais barata e usando as redes sociais, possa fazer a diferença em relação ao partido. É esperar...

Estou no twitter: @lulavilar