E566b705 7425 4674 8b6d a849ff974e8f Jornalista Odilon Rios

Um tiro faz tremer a Alagoas que ainda desperta da emancipação política em pleno Império brasileiro. O juiz João José da Fonseca Lessa é brutalmente assassinado dentro de casa, em Atalaia. Quem matou o juiz? O crime movimentou a imprensa brasileira, pôs no centro desta história o presidente da província alagoana- equivalente ao governador, na época- revelou o padre envolvido com a pistolagem, os filhos dele possuídos pelo demônio e cheios de vingança e o futuro ministro do STJ protegido pelos criminosos mais temidos da província.

Os elementos surpreendentes destas e de outras histórias- tendo Alagoas como cenário principal- são mostrados no livro "Alagoas, poder e sangue (1817-1847)", do jornalista Odilon Rios, que será lançado na sexta-feira (15 de dezembro). "São histórias reais, recuperadas através de pesquisa nas falas provinciais", explica.

Os primeiros 30 anos após a emancipação política de Alagoas foram duros para todos os lados. Ladrões de terras cruzavam com índios dispostos a morrer para proteger o próprio patrimônio; professores de pouca formação intelectual eram forçados a dar o máximo na salas de aula aos pedaços; os primeiros donos de engenho resistindo à modernidade; as ideias para substituir a mão de obra escrava por máquinas no auge da escravidão brasileira; e a resistência do poder local a abrir espaços para a inovação, a criatividade.

"Será uma obra bem interessante a quem se interessa pelos 200 anos de Alagoas", explica Rios.

Serviço: 
Livro: Alagoas, poder e sangue (1817-1847)
Lançamento: Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017
Local: Espaço Cultural da praça Sinimbu (antiga reitoria da Ufal, Centro de Maceió)
Hora: 18hs às 22hs
Preço: R$ 30,00