D11d7a6c 7daa 4b13 96b5 1ee166401eaf

O ministro alagoano, Marx Beltrão, garantiu a liberação de R$ 2,6 milhões para a continuidade do programa Água Doce, em Alagoas. O convênio é firmado entre Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos e o Ministério do Meio Ambiente (MMA), por meio do programa do governo federal. O investimento vai contemplar a construção de 30 sistemas de dessalinização, responsável em transformar a água salinizada em doce e boa para o consumo humano. Cerca de 40 mil pessoas serão contempladas até o final de 2018 no agreste e sertão alagoano, aponta dado da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). 

A implantação de dessalinizadores leva água de qualidade e traz melhoria na área hídrica.  “A parceria com a Semarh tem levantado uma série de condições para buscarmos, em Brasília, recursos com o objeto de viabilizar obras hídricas e amenizar o sofrimento de quem tanto precisa de água. O programa Água Doce faz com que essa água seja potável para o consumo humano e auxilia no trabalho de irrigação para que os agricultores possam produzir”, disse Marx.  

O secretário da Semarh, Alexandre Ayres, explica que quando a equipe técnica encontra água no Sertão, por exemplo, o líquido é salinizado. “A água salinizada passa por um processo de filtragem e posteriormente está apta ao consumo humano, de forma potável. A articulação do ministro Marx no MMA tem garantido a continuidade do programa no estado e nosso plano de trabalho segue atendendo com água de qualidade a milhares de famílias alagoanas”, garante Ayres. 

O programa Água Doce tem sido um grande sucesso no sertão e agreste de Alagoas. A construção destes 30 sistemas deverá se iniciar ainda  no mês de dezembro . “Estamos falando de pessoas que não tinham água e dependiam do caminhão pipa ou das águas das chuvas e passarão a contar com água contínua e de forma diária na porta de suas residências. É um benefício imensurável atender essas famílias”, conclui o ministro Marx.